NOVO GOLPE: Polícia Federal alerta que cadastro para programas “Vale-Gás” e “Merenda em Casa” é golpe


Circulam em grupos do WhatsApp links para cadastros de programas sociais intitulados como “Vale Gás” e “Merenda em Casa”. Os auxílios beneficiariam pessoas de baixa renda, aposentados, beneficiários do auxílio emergencial, Bolsa Família e pais e mãe de alunos. As informações são falsas. O cadastramento não existe e preenchimento de formulário pode ser golpe. 

A implantação do programa “Vale-Gás Social” é justificado pelo aumento no valor do preço do gás de cozinha e que a solicitação para ter acesso seria por meio de um “app social”. “O governo está liberando o Vale Gás Social às famílias de baixa renda em decorrência do aumento excessivo do preço do gás de cozinha, no valor de R$110/mês por família. Tem direito a receber o benefício pessoas de baixa renda, aposentados e beneficiários do auxílio emergencial e bolsa família. Solicite o seu através do App Social”, informa o texto que acompanha o link, que inclusive não apresenta nenhuma identificação oficial.



O programa citado não existe, muito menos há possibilidade de solicitação. Inclusive, a mensagem já circulou com vários valores que o beneficiário receberia. Já houve postagens informando pagamentos de R$ 90 e de R$ 110.

Por meio das redes sociais, o Ministério da Cidadania alertou que a população não acesse os links divulgados. “Alerta de fake news: é falsa mensagem que circula nas redes sociais sobre suposto Vale Gás Social de R$ 90, que seria pago a aposentados, pensionistas e beneficiários do Bolsa Família e do Auxílio Emergencial. O benefício não existe. Não clique em links duvidosos e certifique-se sempre de verificar as informações nos canais oficiais do Governo Federal”, informou o órgão no Facebook. As informações sobre todas as ações e programas do governo federal estão disponíveis no site oficial do Ministério da Cidadania.

Já com relação ao programa “Merenda em Casa”, a mensagem falsa informa que o governo pagaria entre R$ 55 e R$ 120 mensal aos pais de alunos após solicitação em um site. “Olha, vê se você tem direito: o programa Merenda em Casa tá pagando um auxílio que varia de R$55 a R$120 reais todo o mês para pais e mães de crianças que estudam. Ele é pra ajudar na compra de alimentos para refeição. E o depósito cai em 3 dias na conta”, diz a mensagem que informa um link para o possível cadastro.

O conteúdo também é falso. Existe o Merenda em Casa, mas se trata de uma medida emergencial adotada pelo Governo de São Paulo que destina o valor fixo de R$ 55 a cada estudante da rede estadual que já seja beneficiário do Bolsa Família ou seja classificado como de baixa renda no Cadastro Único. O responsável pelo aluno tem acesso ao benefício por meio do aplicativo PicPay e não é necessário cadastro.

As informações falsas já foram checadas por sites especialistas em verificação de informações que circulam nas redes sociais, como Agência Agência Lupa e Boatos.org, que alertam que os links são ferramentas para golpes. “Trata-se, na verdade, de um golpe para roubar informações das pessoas que acabam preenchendo o formulário. Não passa de mais uma tentativa de golpe que se aproveita da necessidade de muitas pessoas em meio à pandemia”, informam os sites. 

De acordo com a Polícia Federal, que divulgou a imagem que ilustra a reportagem, a crise provocada pela pandemia da covid-19 aumentou a quantidade de golpes praticados na internet. Além de mensagens, os criminosos costumam usar e-mails e até ligações telefônicas para conseguir dados e praticar crimes.

Caso você tenha sido vítima de um golpe cibernético, procure a Polícia Civil e registre um Boletim de Ocorrência.

Como evitar golpes do tipo, segundo a Polícia Federal

- Links: não clique em links enviados por e-mail, SMS ou aplicativos de mensagens em nome de instituições bancárias, não preencha dados de cartões de crédito em formulários e nem informe dados de cartões de crédito e senha em ligações telefônicas; Procure as informações junto ao seu banco nos canais oficiais.

- Voucher auxílio emergencial: diversas mensagens disparadas por meio de aplicativos como Whatsapp, SMS, e-mails e até telefonemas têm solicitado informações para cadastro dos beneficiários do auxílio emergencial aprovado pelo Governo Federal. Não informe os seus dados nesse tipo de mensagem.

- Aplicativos maliciosos: foram identificados diversos aplicativos que solicitam informações ou se passam por órgãos do governo a fim de obter dados pessoais. Fique atento e baixe apenas os aplicativos indicados nos sites oficiais.

- Golpes usando o Whatsapp: solicitações de empréstimos e transferências oriundas de contatos no Whatsapp podem ser golpes! Ligue para o seu contato e confirme a solicitação!

- Boleto falsificado: Códigos de barras podem ser facilmente alterados. Fiquem atentos ao nome da empresa e valor do pagamento. Qualquer dúvida, entre em contato com o credor e emissor do boleto ou com a sua instituição bancária.


Compartilha via Whatsapp

Sobre Chico Lobo

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook