Cartaxo analisa 100 dias na Prefeitura de João Pessoa e prevê edital de BRT em 45 dias


Ao completar 100 dias de seu segundo
 mandato à frente da Prefeitura de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD) contou ao G1 como avalia esses três primeiros meses depois da reeleição. 
Para o gestor municipal, foram alcançados "resultados significativos em áreas importantes para a cidade".
Cartaxo ressalta as ações na área da habitação como principal ato da Prefeitura nesse começo de mandato. Segundo ele, já foram entregues mais de mil moradias populares durante o período. 
"É uma marca recorde. São exatos 1.032 apartamentos entregues, o que dá uma média de 10 por dia", disse ao G1.

Em relação à instalação do BRT (Bus Rapid Transit), ou Transporte Rápido por Ônibus, que é uma promessa que se alonga desde o mandato anterior, o prefeito previu que os recursos federais necessários para a obra vão ser liberados em breve e já informou que o edital de licitaçaõ deve ser lançado em, no máximo, 45 dias.

Na entrevista, foram abordados os temas:
Habitação
Educação
Crise
Saúde
Concursos
Mobilidade urbana

Abaixo, leia a entrevista na íntegra:

G1 - O que o senhor considera o principal ato da Prefeitura neste início de mandato?

O modelo de gestão moderno que temos apresentado à população de João Pessoa prevê um conjunto de intervenções, em obras e serviços, que são consolidados de forma integrada. É por isso que alcançamos resultados significativos em áreas importantes para a cidade. Um desses exemplos está na habitação. Em apenas 100 dias do novo mandato, nós já entregamos mais de mil moradias. 
É uma marca recorde. São exatos 1.032 apartamentos entregues, o que dá uma média de 10 por dia. São mais de 4 mil pessoas que agora têm a garantia de um lar, a certeza da casa própria e com um padrão de qualidade diferente do que se fazia no passado. Se levarmos em conta o que foi construído na primeira gestão, alcançamos a marca de 5 cinco mil novas casas em pouco mais de quatro anos. Os apartamentos têm acabamento com cerâmica e contam com uma infraestrutura social fundamental para a vida das pessoas. 
Nas proximidades de cada habitacional, nós temos creches, escolas, unidade de Saúde da Família, área de lazer e convivência, além do programa Vida Saudável, com orientação profissional e instrutores para os exercícios físicos diários. Na Saúde, estamos celebrando mais de 21 mil atendimentos desde o início do ano na UPA de Cruz das Armas, que fez de João Pessoa a cidade com a maior rede de pronto-atendimento da Paraíba. A cidade possui um novo Centro de Línguas, o Celest, e a rede creches em tempo integral segue crescendo. 
Além disso, demos início a ações importantes, como o início da construção da UPA Especialidade dos Bancários, o novo Ginásio Hermes Taurino e o requalificação do terminal de integração.
G1 - Que erros do primeiro mandato não foram repetidos neste mandato?

Nossa missão aqui é enfrentar as dificuldades e superá-las no dia a dia, em cada momento, sempre fazendo uma avaliação e a reavaliação de cada medida e de cada resultado que conseguimos no nosso trabalho, para que possamos ir corrigindo os rumos e acertando os passos. Nós estamos enfrentando a maior crise econômica dos últimos 50 anos no Brasil. Apesar, disso, com planejamento, com uma gestão austera, adotando o controle eficiente dos gastos, nós estamos conseguindo realizar um conjunto de obras e investimentos histórico em João Pessoa. Implantamos aqui a maior rede de creches da Capital; já entregamos mais de 5 mil moradias a 20 mil pessoas, construindo verdadeiras cidades dentro da nossa cidade; e montamos a maior rede de UPAs da Paraíba. Ou seja, erra quem fica reclamando e se lamentando por causa da crise. Nós seguimos na direção contrária. Crise a gente enfrenta com planejamento e gestão.

G1 - Existe previsão para a instalação do BRT, promessa que vem desde o mandato anterior?

O BRT é uma das ações importantes dentro do plano de mobilidade que estamos implantando em toda a cidade, que inclui a duplicação de avenidas, como fizemos, por exemplo, em parte da Epitácio Pessoa e em toda a Panorâmica, a implantação de binários e a construção de viadutos como o da Avenida Geraldo Mariz. Continuamos lutando para que o governo federal libere os recursos necessários ao BRT e que ficaram suspensos em todo país, nos últimos anos. Neste momento, com a sinalização de que os recursos poderão chegar, os técnicos da Semob estão finalizando o edital para licitarmos as obras e ações necessárias. Nossa determinação é de que o edital seja lançado em, no máximo, 45 dias.

G1 - Já teve início a licitação para dar funcionamento às 40 máquinas de hemodiálise que existem no Hospital Santa Isabel?

O processo está em andamento e a nossa determinação é que as máquinas comecem a operar ainda neste ano. No entanto, é importante ressaltar que todos os pacientes com problemas renais e que necessitam de atendimento da prefeitura estão sendo assistidos adequadamente por meio da nossa rede conveniada. Em nenhum momento estes pacientes deixaram de receber atenção.

G1 - Já foi anunciado que vai haver concurso para a Controladoria-Geral da Prefeitura este ano. E o concurso da Guarda Civil? Tem previsão?

Temos uma gestão austera e comprometida com resultados. Desde o primeiro momento, temos adotado medidas firmes e duras para superar a crise nacional que afeta fortemente os Estados e os municípios brasileiros. E, na crise, é preciso saber dar um passo de cada vez. Qualquer erro pode significar o que tem acontecido em muitos lugares, um desequilíbrio completo das finanças públicas. Nós estamos apenas iniciando o nosso segundo governo, mas, no momento em que for possível, nós vamos promover novos concursos. Na primeira gestão, nós dobramos o efetivo da guarda, contratando de uma única vez 330 homens e mulheres. Chamamos 1,3 mil concursados da Educação e mais de 700 profissionais para a Saúde. A nossa meta avançar ainda mais com novos concursos, como fizemos no início deste ano com a área da Controladoria, determinante para o aumento da fiscalização e do controle na gestão pública.

G1 - Como o senhor avalia esses 100 primeiros dias de governo?

Existe uma diferença entre continuar e avançar. No nosso governo, o desafio será sempre fazer mais e melhor. Com a pressa que a necessidade exige. Com a qualidade que o povo merece. Gestão pública é planejamento, pé no chão e coragem. Não dá pra parar diante das dificuldades, que não são poucas. Temos sempre que encontrar caminhos e soluções. É por isso que João Pessoa avança. Nesses primeiros 100 dias, garantimos novos resultados, correspondendo às expectativas e à confiança que recebemos no momento da nossa reeleição, ainda no primeiro turno, com mais de 60% dos votos. Ou seja, muito trabalho para enfrentar a crise de cabeça erguida, fazendo investimentos e conseguindo aquilo que é mais importante: melhorar a vida das pessoas, entregando moradias, UPAs, USFs, mais creches em tempo integral, escolas em novo padrão e resolvendo problemas históricos como os velhos alagamentos da Beira Rio.


G1 - Quais são as ações previstas para até o fim deste primeiro ano?

Estamos dando um novo salto na saúde pública de João Pessoa concluindo as obras da quarta UPA da nossa cidade, que é a UPA Especialidade dos Bancários, e iniciando as obras da quinta UPA, no Bairro do Geisel. Com isso, chegaremos ao próximo ano com a nossa Capital contando com uma rede de pronto-atendimento capaz de dar cobertura a uma população de 1 milhão de habitantes. 
Quando assumimos a prefeitura, em 2013, só havia uma UPA em João Pessoa. Além disso, avançamos muito na atenção. 
Primeiro, investimos na recuperação e construção dos prédios dos postos do Saúde da Família, contratamos mais de 700 médicos e profissionais de saúde e agora criamos a figura do Gerente Saúde. 
Selecionamos um time de funcionários que já atuam nos PSFs para que eles assumam o comando de cada unidade nos bairros, organizando e agilizando o atendimento para que tudo funcione melhor e mais rápido. Mas também seguimos avançando em outras áreas. Na habitação, vamos entregar quase quatro mil casas até o final do ano, atingindo a marca de 9 mil casas entregues à população. Vamos concluir toda a reestruturação da Nova Beira Rio, com a segunda ponte, calçadas novas e uma ciclovia com mais de 5 quilômetros ligando a praia ao Parque da Lagoa. Na Educação, aumentaremos em 50% a oferta de cursos de língua estrangeira no nosso Centro de Línguas e vamos entregar novas creches e escolas em novo padrão. E, assim como fizemos na Lagoa, vamos promover uma grande transformação no Parque Arruda Câmara, construindo o Novo Parque da Bica. 
São diversas ações em todas as áreas. Porque a nossa agenda vai continuar a mesma: a do trabalho com resultado.

Fonte G1 PB
Compartilha via Whatsapp

Sobre Unknown

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook