Energia solar reduz custos de produção e melhora qualidade de vida do agricultor familiar

A utilização de energia solar está contribuindo para a redução de custos da produção agrícola de agricultores familiares paraibanos. Os produtos ganham valor agregado e geram maior ganho, o que garante melhoria da qualidade de vida no campo.

Quem começa a vivenciar isso é o agricultor Manuel Rodrigues, do Assentamento Vida Nova, no município de Mogeiro, que está obtendo bons resultados com suas atividades rurais.

Na propriedade, adquirida através do Programa Nacional de Crédito Fundiário, o agricultor recebe assistência técnica da Emater e informações sobre tecnologia caprina da Emepa. Ele tem uma produção agrícola familiar diversificada com hortaliças, além de criar ovinos, suínos e frangos caipiras. Também trabalha com piscicultura e fruticultura.

Ligado à rede da Energisa, com aparelho on grid, o sistema de energia fotovoltaica atende a toda a propriedade, desde a irrigação das culturas agrícolas, o preparo da ração dos animais e o uso doméstico. A água para a irrigação é retirada de um poço que também atende as necessidades humanas e dos animais.

Assim como acontece em outras regiões do Estado, a Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater trabalha na região de Itabaiana para o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar, orientando os agricultores a acessar o programa de energia fotovoltaica, já existente nos municípios de Mogeiro, São Miguel de Taipu, Gurinhém, Ingá e Itatuba.

O agricultor obteve financiamento junto ao Banco do Nordeste para o projeto de energia solar que vai permitir gerar 300 kwatts ao mês. A redução de custos na conta de energia viabilizará o pagamento das parcelas do financiamento, que poderá ser amortizado em 10 anos, com mais dois de carência e juros de 2% ao ano. Atualmente, o agricultor paga apenas a taxa de serviço da concessionária.

Vendas – A produção de frangos caipira de Manuel Rodrigues é fornecida para abatedouro em Lagoa Seca. Sua criação de ovinos recebe melhoramento genético a partir da Emepa, cuja tecnologia é reconhecida em todo o País.

O extensionista Geogles Dantas, da região de Itabaiana, explica que o objetivo da instalação da energia solar é contribuir com a melhoria da produção agrícola, com uma energia limpa. Também busca a redução de custos dos produtos, tornando-os mais acessíveis e competitivos.

SECOM JP
Compartilha via Whatsapp

Sobre Redação AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.