Empresas excluídas do Simples podem procurar a Receita Municipal e retornar ao regime até o dia 31

As empresas que foram excluídas do Simples Nacional por débitos com a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) têm até o dia 31 deste mês para regularizarem sua situação.  Após a regularização do débito, a empresa poderá solicitar uma nova opção ao Simples Nacional no endereço eletrônico (http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/).

Para quitar as dívidas com o município, as empresas devem procurar os postos de atendimento da Secretaria Municipal da Receita (Serem) no Centro Administrativo, em Água Fria, ou nas Casas da Cidadania, localizadas no Shopping Tambiá e no bairro de Jaguaribe. No Centro Administrativo, o serviço está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. Já nas Casas da Cidadania, o atendimento segue o horário de funcionamento desses locais.

De acordo com a coordenadora do Simples Nacional na Serem, Ana Horácio, se o pagamento do débito for feito à vista, o contribuinte terá um desconto de 100% dos juros. A dívida também pode ser parcelada em até 180 meses, dependendo do valor. Neste caso, as parcelas não podem ser inferiores a duas UFIR’s, o que equivale a R$ 67,60.

 “Se a empresa possuir pendência fiscal ou cadastral com qualquer um dos entes federados sua opção não será aceita. Por isso, deverá regularizar sua pendência até o dia 31 de janeiro”, alertou Ana Horácio.

Simples Nacional – O Simples Nacional foi criado com o objetivo de estimular o empreendedorismo no Brasil, através da Lei Complementar 123/2006 e instituído em julho de 2007. Neste regime, a cobrança de oito tributos é feita em um único boleto, sendo seis tributos federais (IPPJ, IPI, PIS, COFINS, CSLL e CPP), um estadual (ICMS) e um municipal (ISS). Além da simplificação no pagamento, o Simples Nacional também se constitui em um benefício fiscal para as empresas favorecidas, uma vez que promove uma redução significativa da carga tributária.

SECOM JP

Compartilha via Whatsapp

Sobre TV AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook