Vice-governadora participa de seminário sobre violência contra a mulher

A vice-governadora Lígia Feliciano participou da abertura do Seminário sobre a Lei Maria da Penha e Feminicídio, nessa quarta-feira (6), na Academia de Polícia Civil (Acadepol), em Jacarapé. O evento faz parte da celebração dos 30 anos de instalação da 1ª Delegacia da Mulher e segue até esta quinta-feira (7).

O objetivo do encontro é proporcionar um espaço para o debate entre instituições no enfrentamento da violência contra a mulher. Além do mais, também faz parte das ações do Governo do Estado dentro da campanha mundial “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”. 

“É muito importante esta data, que tem tanto significado, principalmente para a mulher que é vítima de violência. A Paraíba vem avançando no que diz respeito a redução dos índices de violência, investindo desde as delegacias, profissionais capacitados, até a estrutura das delegacias para acolher a mulher que ainda é vitima de violência, mas ainda vamos avançar muito mais. Toda violência deve ser banida”, ressaltou a vice-governadora Lígia Feliciano.

A coordenadora das Delegacias da Mulher na Paraíba, delegada Maísa Félix, relembrou o início do atendimento especializado na Paraíba. “Nós somos o terceiro Estado a inaugurar delegacia da mulher, e já se vão 30 anos. Hoje nós estamos nesse patamar que nos encontramos devido a uma organização tanto da sociedade civil, quanto dos movimentos sociais e feministas, são muitas conquistas para nós mulheres e não podemos esquecer, nem retroceder, das nossas conquistas até hoje garantidas”, disse.

Para o secretário de Estado da Segurança, Cláudio Lima, o balanço dos 30 anos da Delegacia da Mulher na Paraíba é positivo. “Nós temos uma trajetória de muito crescimento. Estamos neste fim de ano, apresentamos uma redução de 17% no número de homicídios contra as mulheres. O ideal é que não tivesse nenhuma mulher assassinada nesse estado, mas é um número importante, que mostra que a Paraíba está no caminho certo”, pontuou o secretário.

A palestra de abertura do Seminário foi proferida pela representante da ONU Mulheres no Brasil, Wânia Pasinato, falou sobre a Lei de Diretrizes Nacionais de Investigação, processo dos feminicídios. “A delegacia da mulher é a principal política de enfrentamento da violência contra as mulheres. É uma porta de entrada para as mulheres vítimas de violência e tornou-se um lugar importante para a aplicação da lei Maria da Penha. Para mim, é muito importante abordar esse assunto e poder trazer esse documento para conhecimento da Polícia Civil da Paraíba”, informou.

Compartilha via Whatsapp

Sobre Redação AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.