Secretaria de Saúde fortalece rede básica em 2017

A Secretaria de Saúde de Campina Grande fechou o ano de 2017 com avanços em todas as áreas, sobretudo na Rede de Atenção Básica à Saúde. Durante este ano, foram entregues à população duas novas Equipes de Saúde da Família, além das reformas de diversas Unidades Básicas de Saúde. Outro avanço significativo na média complexidade foi a Unidade de Pronto Atendimento do bairro Dinamérica.

Com as novas unidades e a reestruturação de outras UBS, a cidade de Campina Grande tem agora cobertura em saúde primária de 90,53% da população. São 107 unidades funcionando e quatro em construção. O objetivo da Secretaria de Saúde é chegar a 115 unidades ao fim de 2018 para garantir atendimento a todos os moradores da cidade.

Para assegurar o funcionamento das novas unidades, a Prefeitura Municipal de Campina Grande vai realizar concurso público em 2018 com a maior reserva de vagas para a área da saúde. “Estamos abrindo as unidades com a garantia de que teremos profissionais para manter funcionando com qualidade os serviços”, explicou a Secretária de Saúde, Luzia Pinto.

Assim aconteceu também com a UPA Dinamérica. A unidade foi inaugurada este ano depois de precisar passar por adaptações e reformulações por falhas no projeto de construção. Após um criterioso processo seletivo dos profissionais, a UPA foi inaugurada com capacidade para até 250 atendimentos por dia e está operando com todos os profissionais e com uma demanda dentro dos limites da capacidade.

“Outra coisa importante é o planejamento e a construção estratégica destes espaços. Equipamos e colocamos em funcionamento este ano as unidades do Conjunto Raimundo Suassuna, por exemplo, que atendem cerca de 4 mil pessoas, e estamos construindo as unidades do Conjunto Aluízio Campos para permitir que as novas demandas que surgem com as moradias já tenham a oferta de serviço e a população não fique desassistida”, explicou Luzia.

Nesta reta final de 2017, outro ponto positivo foi a implantação do novo sistema regulador de marcação de consultas e exames, o Sisreg. As UBS e os Centros de Saúde estão marcando as consultas com especialistas, retornos e exames diretamente das unidades, o que tem diminuído o tempo de espera dos pacientes. “Foi uma grande conquista. Os pacientes saem das unidades já sabendo o dia do retorno, ou quando será o exame e em que local. Isso também está otimizando as vagas. Cada unidade tem um teto para cada tipo de procedimento e isso garante que todas as unidades tenham acesso a todos os tipos de procedimentos”, avaliou Luzia. A medida também evita que moradores de outros municípios façam uso dos procedimentos que são voltados para os campinenses.

E no início de 2018 será implantado o prontuário eletrônico, em que as informações dos pacientes serão informatizadas e todas as unidades terão acesso aos dados, criando um histórico dos usuários. Os Agentes Comunitários de Saúde também estão recebendo tablets para incluir as informações dos pacientes durante as visitas realizadas nos atendimentos domiciliares. No total, mais de R$ 2 milhões estão sendo investidos.

“Foi uma estratégia que adotamos. Primeiro fortalecemos a alta e a média complexidade com a municipalização do Hospital Municipal Pedro I e a municipalização dos serviços do Hospital Doutor Edgley Maciel. Agora, estamos melhorando a rede básica”, explicou Luzia.

Compartilha via Whatsapp

Sobre TV AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook