Bancos de Leite Humano são novamente premiados com padrão ouro pelo Programa Ibero-Americano

Os seis Bancos de Leite Humano da Paraíba receberam novamente, na manhã desta terça-feira (19), os certificados de qualidade concedidos pelo Programa Ibero-Americano, do Ministério da Saúde e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A solenidade de entrega dos títulos aos representantes de cada serviço aconteceu na sala da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), localizada na sede da Secretaria de Estado da Saúde, em João Pessoa.

A certificação avalia os serviços nas categorias ouro, prata e bronze, de acordo com a quantidade de equipamentos, qualificação dos profissionais e o nível de qualidade dos serviços para o ano vigente.

Na ocasião, estiveram presentes a diretora geral do Banco de Leite Humano Anita Cabral, Thaise Ribeiro, a gerente operacional de Ações Programáticas Estratégicas e Especiais da Secretaria de Estado da Saúde, Morgana Brito, representantes dos bancos de leite da Paraíba, além de membros da Comissão de Bancos de Leite Humano do Estado, que durante a II reunião ordinária fizeram um balanço do ano de 2017 e as atividades a serem realizadas pela rede no ano de 2018, contidas no Plano Anual de Saúde.

De acordo com a diretora geral do Banco de Leite Humano Anita Cabral, Thaise Ribeiro, o resultado positivo diante das certificações ressalta a busca constante pela melhoria e qualidade dos serviços, garantindo à população um produto com qualidade assegurada.

Dos seis bancos paraibanos, receberam o padrão ouro os bancos de leite humano Anita Cabral, de João Pessoa; Josefa Garcia Rolim, de Cajazeiras; Dr. Virgílio Brasileiro, que funciona no ISEA, em Campina Grande; Dra. Zilda Arns, da Maternidade Cândida Vargas, na capital e Vilani Kehrle, da Maternidade Peregrino Filho, em Patos. Já o certificado prata foi entregue ao Banco de Leite Merijane Claudino da Silva, em Guarabira.

A coordenadora do banco de leite de Cajazeiras, Maria do Socorro Guedes, falou do sentimento em receber o certificado com padrão de qualidade ouro. “Saímos da classificação prata e avançamos para ouro, significa avanço, metas alcançadas e que a missão foi e continua sendo cumprida. O funcionamento dos bancos dentro das maternidades e hospitais é de grande relevância, já que contribui para salvar a vida dos recém-nascidos, especialmente dos prematuros. É importante agradecer a todo o suporte que nos foi dado pelas equipes da Secretaria de Estado da Saúde, do Hospital Regional de Cajazeiras, do Banco de Leite Anita Cabral e em especial a nossa equipe por acreditar nas propostas a serem alcançadas”, afirmou.

Programa Ibero-Americano – Foi iniciado em 2012 e o processo de credenciamento dos bancos de leite é realizado anualmente, sendo que desde 2014 foram credenciadas todas as seis unidades da Paraíba. O programa é uma iniciativa resultante de um convênio com a coordenação da Saúde da Criança e Aleitamento Materno, do Ministério da Saúde, com a coordenação do Centro de Referência Nacional para Banco de Leite Humano, da Fiocruz, e configura-se em uma ação estruturante e reguladora, para garantir o funcionamento das unidades dentro dos padrões de qualidade já normatizados.

“Conseguir cadastrar todos os bancos é uma prova de que os trabalhos realizados durante o ano seguem melhorando a qualidade do serviço e do leite oferecido à população. Nós investimos e continuaremos a investir na capacitação de profissionais de saúde e na melhoria dos equipamentos e da estrutura física das nossas unidades”, destacou a diretora do Anita Cabral.

Thaise ressaltou ainda que o processo de credenciamento passará por uma restruturação pelo Ministério da Saúde, sendo necessário que os bancos de leite atentem cada vez mais para critérios mais rigorosos no seu funcionamento e alimentação de dados no sistema de produção, para que o
serviço atenda os requisitos para habilitação.



Para a gerente operacional de Ações Programáticas Estratégicas e Especiais da Secretaria de Estado da Saúde, Morgana Brito, “a oportunidade significa o reconhecimento ao trabalho exemplar desenvolvido pelas equipes, que se dedicam dia a dia para ofertar a todas as mães e bebês um serviço com qualidade, seguindo o que é preconizado pela política nacional de aleitamento materno”, defendeu.

Rede – A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano é uma iniciativa do Ministério da Saúde e da Fiocruz, com o objetivo de promover a saúde da mulher e da criança, por meio da construção de alianças com órgãos federais, estaduais e municipais, iniciativa privada e toda sociedade, no âmbito da atuação de Bancos de Leite Humano (BLH), que têm se configurado como uma das mais importantes estratégias da política pública em favor da amamentação.

Nessa dinâmica, a Paraíba atualmente conta com seis bancos de leite humano e 22 postos de coleta, estrategicamente implantados nas regiões do Estado. Para o suporte técnico e coordenação geral, contam com o Centro Estadual de Referência para Bancos de Leite Humano Anita Cabral, em João Pessoa, anexo à Maternidade Frei Damião, que desde sua inauguração contribui para o fortalecimento e incentivo à prática da amamentação.

Balanço - De janeiro a novembro deste ano, foram realizadas mais de 82 mil visitas domiciliares, proporcionando o atendimento a mais de 90 mil mulheres em toda a Paraíba, sendo coletados 7,8 mil litros de leite, beneficiando 6,6 mil bebês com a colaboração de seis mil doadoras. O número de coleta supera o ano de 2016, quando foi registrado o total de 6,8 mil litros de leite.

“Por mês, só o Anita Cabral é responsável por coletar uma média de 300 litros, doados por cerca de 250 mães, o que dá para abastecer aproximadamente sete unidades hospitalares, na Grande João Pessoa. No estado são em média 20 unidades que coletam e utilizam leite humano”, explicou Thaise.

Funcionamento no final de ano: Os bancos de leite funcionam em expediente administrativo, das 7h às 16h30. Já os postos de coleta, localizados nas maternidades, funcionarão em regime de plantão, ou seja, 24h por dia.

Thaise Ribeiro orienta que a doadora que for viajar poderá continuar fazendo a doação, caso tenha um banco ou posto de coleta no local onde esteja.

Para ser doadora de leite – É só procurar o banco ou posto de coleta de leite humano mais próximo, estar saudável e amamentando o filho, além de ter excesso de produção de leite.

O serviço de Rota Domiciliar irá até a residência da doadora e entregará o Kit Doação (frascos de vidro esterilizado, luvas, gorro e máscara).

Além disso, a equipe prestará todas as orientações para o correto armazenamento e ainda vai semanalmente ao domicílio da mãe para coletar a doação. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: 3215-6047.
Compartilha via Whatsapp

Sobre TV AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook