PB tem 75% das cidades com risco ou alerta de surto de Aedes aegypti, diz LIRAa

A Paraíba tem 74,9% das cidades em situação de risco ou alerta de surto de dengue, zika e chikungunya, segundo pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (28). O estado tem a 3ª menor taxa de municípios com índices considerados satisfatórios do Brasil, 25,1%. Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal não divulgaram números.
O Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) diz que 357 municípios do Brasil estão com risco de surto do mosquito, sendo 54 (15,5%) na Paraíba.
João Pessoa está entre as nove capitais do país com índices satisfatórios, sendo uma das três do Nordeste. As outras são Fortaleza (CE) e Teresina (PI).

As cidades consideradas em estado de alerta de infestação do Aedes aegypti no estado são 113 (50,67% dos municípios). Enquanto os considerados com índices satisfatórios para o Ministério da Saúde são 56 (25,1%).
Em relação ao Nordeste, a taxa de municípios da Paraíba com índices satisfatórios de infestação predial do mosquito ficou em penúltimo lugar, ganhando apenas do Rio Grande do Norte que tem 13,3% das cidades com tal índice.
O melhor número do Nordeste foi o do Piauí, que tem 78,7% dos municípios pesquisados com índices satisfatórios. A melhor taxa do Brasil foi a do Goiás: 95,9% das cidades.
Todas as cidades da PB forneceram os dados
Paraíba e Goiás foram os únicos estados do país onde todas as cidades entregaram o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), que foi pesquisado de outubro até a primeira quinzena de novembro.
Com o isso, todas as cidades da PB cumpriram com a resolução 12 do Ministério da Saúde que prevê que apenas os municípios que fornecerem os dados vão receber a 2ª parcela do Piso Variável de Vigilância em Saúde - recurso extra que deve ser utilizado exclusivamente para ações de combate ao mosquito.







G1

Compartilha via Whatsapp

Sobre TV AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook