Instituições educacionais participam do III Encontro de Robótica de Campina Grande

O III Encontro de Robótica de Campina Grande, promovido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, está sendo realizado nas dependências do Museu Vivo da Ciência e Tecnologia, até as 18h desta terça-feira, 21.

Este ano o evento tem como tema “Um Tour pelo Museu”, que conta com a exposição de trabalhos de alunos da rede pública e privada de ensino, além de competição de protótipos de veículos e de construção de robôs virtuais.

Estão participando do encontro a Universidade Federal de Campina Grande, o IFPB, as escolas estaduais Assis Chateaubriand (Santo Antônio), Anésio Leão (Palmeira), Elpídio de Almeida (Prata), Félix Araújo (Liberdade), Professor Itan Pereira, Ademar Veloso da Silveira, Senador Argemiro de Figueiredo (Polivalente) e Escola Virgem de Lourdes.

O professor de Física da Escola Estadual Ademar Veloso da Silveira, Márcio Tavares, acompanha os representantes das turmas do 2º e 3º ano do Ensino Médio.

Um dos projetos desenvolvido pelo 2º ano está voltado para a segurança do homem no campo. Foi trabalhada durante todo o ano uma Porteira Mecânica utilizando o Kit de Robótica, além de fontes alternativas de energia.

A porteira é acionada com o peso do veículo, o que oferece uma maior segurança ao condutor que não vai sair do carro para abri-la. O projeto ainda está sendo melhorado, tanto na parte visual, com um led vermelho e a utilização de um sinal sonoro que vai avisar que alguém está entrando na propriedade.

De acordo com o professor Márcio, os estudantes usam a criatividade na utilização dos kits de robótica, como uma esteira que pode se transformar em um cabelo.

O secretário de Ciência e Tecnologia do município, Tovar Correia Lima, deu as boas vindas aos participantes do encontro e fez questão de conhecer cada projeto exposto pelos estudantes.

Tovar destaca a importância na robótica nesse mundo tecnológico, afirmando que “se a gente for pesquisar a robótica, os especialistas afirmam que quem nasceu em 2017 nunca vai dirigir um carro, é assustador. As pessoas acham que 50% dos empregos que existem hoje, daqui a 20 anos não existirão mais. As coisas estão evoluindo de uma maneira muito rápida. É preciso que a gente faça justamente isso, incentivar ainda mais e vocação tecnológica de Campina Grande”.

O secretário acrescenta que as escolas públicas e privadas precisam criar esse ambiente e passar para as crianças.

"O que passamos no passado, a educação ambiental, a educação no trânsito, elas precisam também ter aula de robótica e ciências, para que possa chegar à universidade, o seu ambiente futuro, no seu mercado de trabalho, com a cabeça voltada para a tecnologia”, complementou.

Compartilha via Whatsapp

Sobre TV AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook