Estela conduz diálogo do Movimento de Moradia na ALPB em defesa do programa Minha Casa Minha Vida

A deputada estadual Estela Bezerra intermediou na manhã desta terça-feira (7), a entrega de um documento elaborado pela União por Moradia Popular da Paraíba – UMP/PB ao presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Gervásio Maia.

No documento, o UMP-PB solicita o apoio dos deputados estaduais, federais, e senadores para que intervenham, junto ao Governo Federal, em defesa dos projetos já selecionados e enquadrados no Programa Minha Casa Minha Vida, uma vez que o orçamento para o ano de 2018 não prevê investimentos nessa área.

Para a deputada Estela, o movimento de moradia está defendendo o aumento de investimentos e projetos que já foram autorizados pelo governo federal. “O que foi autorizado pelo Governo Federal compreende a construção de apenas 770 unidades habitacionais nos municípios de João Pessoa, Cajazeiras e Guarabira, sendo que a nossa demanda reprimida é de 20 mil habitações na Capital, e mais de 100 mil na Paraíba”, afirmou.

Estela também ressaltou o que considera uma retaliação do governo federal em relação à Paraíba. “Estamos sendo perseguidos sim! É preciso entender que toda vez que se corta dos programas sociais, quem sofre são os paraibanos, que são cidadãos, contribuem com impostos e merecem ser tratados com igualdade e dignidade” disse Estela.

O presidente da ALPB Gervásio Maia parabenizou a deputada Estela Bezerra por ter conduzido a pauta da moradia digna dentro da Casa Epitácio Pessoa.

“O papel da Assembleia é transmitir às autoridades constituídas a importância do Minha Casa Minha Vida, e o papel que tem o Governo Federal diante dessa situação. A deputada Estela Bezerra vem conduzindo essa discussão com muita maestria e nós estamos aqui abrindo a Casa para que esse debate possa seguir adiante”, finalizou o parlamentar.


Próxima quinta-feira (9), a partir das 8h, a ALPB irá realizar uma grande audiência pública para debater a questão dos cortes nos investimentos em habitações populares e os impactos negativos dessa decisão.

Compartilha via Whatsapp

Sobre TV AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook