Cresce número de atendimento a acidentados de moto no Hospital de Trauma de João Pessoa

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, constatou um aumento de 20% nos números de acidentes de moto, em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com o setor de estatística da unidade, em outubro deste ano deram entrada 783 vítimas, enquanto em 2016 foram 652.

Os números chamam atenção, já que vinham decrescendo ao longo do ano, mas a partir do mês de setembro nota-se um relativo aumento. Em 2016, de janeiro a outubro, foram registradas 6.472 vítimas de acidentes de moto, já em 2017 foram 6.694 entradas, contabilizando os mesmos meses.

Uma das vítimas foi a auxiliar administrativa Aurismar Brasil, de 36 anos. Ela estava indo trabalhar quando foi surpreendida por um veículo que vinha na contramão, acabou dando entrada no Hospital de Trauma com fratura exposta, tendo que passar por vários procedimentos na unidade de saúde. “A gente vê acontecendo com os outros e nunca pensa que vai acontecer com a gente também. Agora é ficar boa e retomar à minha vida”, afirmou.

O Hospital recebe vítimas de acidentes de trânsito em situações grave ou gravíssimas de toda região metropolitana e de estados circunvizinhos da Paraíba. A unidade tem mais de 60% dos leitos ocupados por pessoas envolvidas com acidentes de moto. As vítimas ficam distribuídas nos setores de neurocirurgia, ortopedia, cirurgia plástica, queimados, cirurgia geral e buco-maxilo-facial. 

Segundo o coordenador da ortopedia da instituição, Umberto Jansen, o tempo de internação da vítima de acidente de moto é longo, além de um alto custo para o Sistema Único de Saúde (SUS). "O perfil do paciente vítima de acidente de moto que dá entrada no Trauma é o politraumatizado - quando tem presença de duas ou mais lesões traumáticas graves associadas ao TCE (Traumatismo Crânio-encefálico). São pacientes que demandam uma equipe multidisciplinar e ficam, em média, entre 15 e 30 dias internados, além de precisar fazer retornos médicos periodicamente", salientou.

Para diretora geral da instituição, Sabrina Bernardes, a imprudência de muitos condutores de motocicletas acaba aumentando os índices de acidentes. “Sabemos que existem as fatalidades ocorridas no trânsito, mas também ocorrem as transgressões realizadas por motociclistas que não obedecem à legislação vigente, bem como não usam os equipamentos de proteção, ocasionando acidentes gravíssimos”, explicou.
A unidade hospitalar é referência em atendimento de casos de urgência e emergência de média e alta complexidade, tais como: trauma (acidentes e desastres), violência (física e sexual), queimadura, choque e doenças clínicas em suas fases agudas – Acidente Vascular Cerebral (AVC) e hemorragia digestiva.

Compartilha via Whatsapp

Sobre TV AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.