Conde adere a campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher

  A luta pelo fim da violência contra as mulheres deve ser abordada em todos os setores da sociedade. Desde 2003, o Brasil participa da campanha mundial “16 Dias de Ativismo pelo Fim, da Violência Contra a Mulher”, iniciada no sábado, dia 25 de novembro e se estende até o dia 10 de dezembro. Este ano, o Conde, por meio da Coordenadoria de Mulheres adere a mobilização nacional e vai trabalhar com a população através das redes sociais, a conscientização da população no combate à violência contra as mulheres.
            De acordo com a Coordenadora de Mulheres, Jacyara Maciel, “o objetivo da campanha é formar uma conscientização sobre a violência contra a mulher, promover o debate a reflexão sobre a violência doméstica e familiar, que é uma responsabilidade de todos e nada melhor como a informação e o uso das redes sociais como estratégia para enfrentamento deste problema”, destacou.
            Durante os 16 dias da campanha, serão publicados nas redes sociais da Prefeitura, registros de homens que também estão na luta para combater a violência contra a mulher. Segundo Jacyara, “a ideia das hastag #ElesPorElas é mostras que os homens também fazem parte desta campanha de conscientização e combate ao fim da violência contra a mulher, é uma luta de todos e todas por um mesmo motivo”, reforçou.
            Jacyara disse que o “Conde foi convidado para participar da adesão à campanha “ElespoElas e Cidades Contra o Feminicídio”, que vai acontecer no dia 29 na Universidade Federal da Paraíba. Será outro momento único para a nossa cidade, poder participar de um evento em parceria com o Governo do Estado e ONU Mulheres do Brasil”.
            No Brasil, a mobilização começou na segunda-feira (20/11), Dia da Consciência Negra, o que acaba ampliando a campa dos 16 dias para o período de 20 de novembro a 10 de dezembro. Esta antecipação ocorre por iniciativa da sociedade civil, para destacar o racismo como violência na vida das mulheres negras, ampliando a violação dos seus direitos humanos.

Compartilha via Whatsapp

Sobre TV AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook