Cerest-CG realiza nesta 4ª I Fórum Municipal contra o Trabalho Infantil

O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Campina Grande (Cerest-CG), em parceria com as Secretarias de Desenvolvimento Social, Educação e Saúde da Prefeitura de Queimadas, Ministério Público do Trabalho (MPT), Superintendência Regional do Trabalho e Emprego na Paraíba (SRTE), realiza nesta quarta-feira (22), a partir das 7h30, no Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município, o I Fórum Municipal Contra o Trabalho Infantil: Desafios no Enfrentamento.

O evento tem como objetivo debater a situação do trabalho infantil, envolvendo intersetorialmente todas as equipes das Secretarias municipais de Desenvolvimento Social, Saúde e Educação para que juntas possam estabelecer critérios de constatação e notificação de casos de Trabalho Infantil e, consequentemente desenvolvam ações de intervenções para o enfrentamento desta problemática. O I Fórum Municipal Contra o Trabalho Infantil será voltado para os profissionais de Saúde, da Educação e Desenvolvimento Social.

A Coordenadora do CEREST-CG, Anna Karla Souto Maior, informa que o objetivo do fórum é debater a situação do trabalho infantil naquela região, para que as instituições e órgãos envolvidos com estas discussões, possam desenvolver ações de intervenções intersetoriais para o enfrentamento desta problemática.


Palestras - O fórum tem como palestrantes: Clóvis da Silveira Costa (auditor fiscal da SMTE), que abordará o tema: Prejuízos do Trabalho Precoce para a Saúde de Crianças e Adolescentes; Marcela de Almeida Maia Asfora (Procuradora do MPT – Campina Grande), falará sobre A Importância da Atuação Integrada dos Órgãos de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente no Combate ao Trabalho Infantil; Anna Karla Souto Maior (Coordenadora do CEREST-CG), falará sobre O Papel da Saúde do Trabalhador no Contexto do Trabalho Infantil; Anna Paula Batista dos Santos (técnica do PETI) enfatizará a Importância da intersetorialidade no enfrentamento do trabalho infantil; Erivaldo Genuino Lima (Coordenador Pedagógico do Município de Queimadas), falará sobre Os Impactos do Trabalho Infantil no Rendimento Escolar das crianças e dos adolescentes.


Trabalho Infantil - O trabalho infantil na Paraíba afetou nos últimos dois anos cerca de 80 mil crianças e adolescentes em todo o estado, segundo revela o coordenador do Fórum de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Trabalhador Adolescente na Paraíba (Fepeti), Dimas Gomes. O número corresponde ao período de 2015 a 2016 e inclui a faixa etária de crianças e adolescentes com idades de 5 a 17 anos. 

Segundo Dimas Gomes, o número tem como base o levantamento de dados feito pela Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD). "É uma situação preocupante”, comentou, frisando que, apesar dos avanços voltados às políticas públicas e em campanhas de conscientização desenvolvidas durante os últimos anos, o enfrentamento ao trabalho infantil ainda é uma ação difícil”, destacou.
Compartilha via Whatsapp

Sobre Redação AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.