Vereadores votam contra o povo e mantém cobrança de taxa de iluminação pública em Santa Luzia

Uma manobra dos vereadores da base aliada do prefeito José Alexandre de Araújo (Zezé), de Santa Luzia, no Sertão do Estado, manteve o Projeto de Lei 392/2002, referente à contribuição de iluminação pública. Com essa decisão, os mais de 15 mil moradores vão continuar pagando a taxa. 

Durante duas horas de debate na Câmara Municipal de Santa Luzia, os onze vereadores discutiram sobre um parecer que tornou inconstitucional o projeto da bancada de oposição que revogava a LEI 392 de 2002, livrando os moradores do pagamento da taxa de iluminação pública.


Seis vereadores aliados ao prefeito mantiveram o parecer derrubando o projeto da oposição que acabava com a cobrança. Com isso, permanece o projeto que cobra mensalmente uma taxa de iluminação pública na conta, mesmo sabendo que a prefeitura aumentou recentemente 100% os tributos cobrados as empresas de energia eólica instaladas em Santa Luiza, recursos esses que inflaram os cofres públicos. 

Votaram favorável ao arquivamento os vereadores da situação: Rodrigo Morais, Netto Lima, Félix Junior, Neto da Barra, Hominho e Thiago Augusto.

Votaram pelo fim da cobrança da taxa: Bayta Alves, Petrônio da CDL, Daniel e  Milton Lino.


O fato gerou revolta na população da cidade. Nas redes sociais muitas reclamações e críticas pela postura dos vereadores, que não consideram a crise que afeta o Brasil e as cidades sertanejas que sofrem com a escassez de água, com a estiagem e a falta de emprego.


Compartilha via Whatsapp

Sobre Unknown

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook