Vereador critica corte de gastos no Ministério da Ciência e Tecnologia

“A diminuição dos recursos ameaça o futuro da ciência e tecnologia do Brasil”, declarou o vereador Thiago Lucena (PMN) se referindo à diminuição de 56% dos recursos destinados ao Ministério da Ciência e Tecnologia para o próximo ano. O parlamentar foi o primeiro a se pronunciar na tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na sessão ordinária desta terça-feira (31).

De acordo com Thiago Lucena, o corte nos recursos foi de R$ 15 para R$ 11 bilhões no geral. Na área de pesquisas e pagamento de bolsas de estudos a diminuição foi de R$ 6 para R$ 2,7 bilhões. O vereador criticou a criação de um fundo partidário que vai destinar cerca de R$ 2 bilhões para partidos políticos.

“Vemos a criação de um fundo público partidário, ou seja, um novo dinheiro. O dinheiro que foi retirado da ciência, boa parte está indo para os partidos. Essa é a contramão. Em um momento em que a gente precisa investir mais na pesquisa. Não podemos deixar que o governo Temer deixe de investir em Ciência e Tecnologia assim”, desabafou o parlamentar.

Thiago Lucena ainda se posicionou contra o Projeto de Lei Complementar 28/2017 que tramita no Senado Federal e que pode inviabilizar aplicativos de mobilidade urbana como o Uber. “Quero crer que o senadores não vão trair a população e barrar as tecnologias existentes na área privada”, afirmou.

Marcos Henriques (PT) corroborou com a crítica da diminuição dos recursos na área de ciência e tecnologia. “Isso é apenas um ponto que está dentro de um contexto que atinge o crescimento tecnológico. Mas ele está dentro de um contexto maior de grande retirada de investimentos diversos, a começar pelo congelamento de recursos direcionados à educação e à saúde. O país está em declínio”, declarou.
Compartilha via Whatsapp

Sobre TV AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook