Socioeducandos participam de Festival da Primavera até esta sexta-feira

O Festival da Primavera, evento pioneiro nas unidades socioeducativas de João Pessoa, continua sendo um sucesso. Desde a última segunda-feira, ocasião de sua abertura oficial no Centro Socioeducativo Edson Mota (CSE), que os jovens privados de liberdade estão participando das atividades, intensamente. Eles são acompanhados dos professores, técnicos, coordenadores de eixos, direção de unidade, o corpo pedagógico da Escola em Tempo Integral, com apoio da Diretoria Técnica e do presidente da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente ‘Alice Almeida’ (Fundac), Noaldo Meireles. O evento se encerra nesta sexta-feira (27) em todas as unidades socioeducativas da Capital.

A programação consta de atividades desenvolvidas na escola, apresentações externas, exposições, apresentações teatrais, filmes, recitais, torneios esportivos e distribuição de mudas de plantas para as famílias que visitam semanalmente as unidades. Esta ação da Diretoria Técnica viabilizada pelo eixo Esportes, Cultura e Lazer conta também com a participação e parceria do eixo Família e dos professores do ‘Projeto de Vida’, que trabalharam o tema durante as aulas.

No CSE os jovens privados de liberdade participaram de jogos didáticos. Torneios de xadrez, dama e dominó, arte terapia, peças de teatro, etc. No Centro Socioeducativo Rita Gadelha (Unidade Feminina) teve entrega de mudas, leitura das mensagens, apresentação de dança, construção do sistema solar, apresentação do vídeo “Cosmos”, construção do mapa astral, dia da beleza com automassagem, produção das máscaras nutritivas (rosto e cabelo); aplicação de máscaras, maquiagem, produção dos sucos e chás, degustação e exibição do filme: A Guerra das Cores.

No Centro Educacional do Jovem (CEJ) a programação incluiu sarau poético, leitura dramatizada, café da manhã com as famílias, exposição de artes (pinturas, máscaras e bonecos), cinema, debate e gincanas. Na Internação Provisória (CEA/JP), além da ciranda com os familiares, houve exposição de flores artesanais, inauguração da biblioteca da unidade, contação de histórias, apresentação teatral, danças e Exposição de Artes.

A professora de Ciências e Biologia, Thayz Rodrigues, informou que os alunos reproduziram com massinha de modelar órgãos do corpo humano e produziram cartazes com informações do Projeto de Vida cujos temas vinham sendo trabalhados em sala de aula. Na Semiliberdade teve a exibição do filme ‘A guerra das Cores’, Sarau Poético, Exposição de pinturas, flores artesanais e terapia comunitária. O diretor da unidade, Davi Lira, disse que o envolvimento com as famílias foi muito emocionante.

Na área esportiva os jovens privados de liberdade também participaram de atividades com Futvôlei, Futebol de Prego, Torneio de Futsal, futebol de campo e Vôlei de praia. Para o coordenador do eixo arte esporte e cultura, Nilton Santos, a realização deste festival “é uma forma de celebrar um novo tempo na vida dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas”. Ele informou que este evento é uma experiência sensível de artes da escola cidadã integral que vem destacando as atividades em caráter experimental nas unidades de João pessoa, e logo mais irão se expandir para as unidades de Campina Grande e Sousa.

O Festival da Primavera, para Nilton, "vem através de diversas ações culturais aquecer os corações dos jovens privados de liberdade, convidando-os a uma nova mudança de paradigma", comentou.
Compartilha via Whatsapp

Sobre Redação AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.