Romero lamenta a morte do médico Virgílio Brasileiro e decreta luto oficial de três dias em Campina Grande

O prefeito Romero Rodrigues lamentou profundamente a morte do médico Antônio Virgílio Brasileiro Silva, de 81 anos, ocorrida oficialmente, às 13 horas desta quinta-feira, 26, no Hospital Santa Clara, em Campina Grande. Romero comunicou que vai assinar o decreto de luto oficial de três dias no Município pelo falecimento do médico que Campina aprendeu a amar.

O pediatra estava internado em estado grave desde a última quinta-feira, 19, pela manhã, após ter sofrido uma queda, resultando num trauma crânio-encefálico. Ainda no domingo, chegou-se a declarar que ele estava em morte cerebral.

Porém, na noite de terça, 24, os exames demonstraram fluxo sanguíneo encefálico e, por esse motivo, o protocolo de morte cerebral foi suspenso e as medidas de suporte ventilatório e cardiovascular prosseguiram.

Nesta quinta, após exames neurológicos foi contatada oficialmente a morte do médico. A família está definindo local do velório, que possivelmente será na Sociedade Médica, e o horário do sepultamento.

         De acordo com Romero Rodrigues, mais do que um médico atuante até o fim da vida, exercendo sua profissão com dignidade, zelo e amor, Virgílio Brasileiro não impôs limites à sua vocação de ensinar, partilhar conhecimentos e se dedicar ao próximo. “Foi um humanista no sentido mais amplo da palavra”, resumiu o prefeito, lembrando  da elevada cultura do pediatra.

            Romero lembra   de sua admiração de sempre ao médico e professor universitário nascido em Piancó, no Sertão da Paraíba, em 1936, e que integrou a luta pela fundação da Faculdade de Medicina de Campina Grande. Virgílio, de acordo com o prefeito campinense, tinha uma habilidade ímpar de conquistar amigos, por sua integridade irretocável e sua profunda crença no ser humano. De convicções socialistas imutáveis, o médico foi um dos homens a inspirá-lo na conduta simples e na postura humilde, independentemente de cargos.

Formado pela Universidade Federal, em Recife, em 1961, Virgílio,   irmão do não menos conhecido médico Firmino Brasileiro, era um dos mais renomados pediatras da Paraíba,   cursou Pediatria Social pela Organização Social de Saúde do Chile e em 1965 e no Centro Internacional da Infância em Paris, em 1967. Era tido como um cientista na área, além de ser muito ligado à literatura, pelas relações que tinha com os segmentos intelectuais.
Compartilha via Whatsapp

Sobre Redação AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.