DENÚNCIA NO MPF: Luciano Cartaxo teria desviado R$ 2 milhões da obra da Lagoa para o irmão Lucélio

A Imprensa paraibana teve acesso nesta quinta-feira (5), a um trecho do inquérito civil que tramita no Ministério Público Federal (MPF), que investiga os desvios de recursos destinados à reforma do Parque Solon de Lucena, a Lagoa, realizados pela gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). Foi anexada ao inquérito uma denúncia que envolve o irmão gêmeo do prefeito, o presidente do PSD de João Pessoa, Lucélio Cartaxo.

A denúncia, recebida pelo procurador Yordan Delgado, responsável pelo inquérito, aponta que recursos da obra teriam sido desviados para favorecer a reeleição de Cartaxo e a campanha para senador de Lucélio Cartaxo nas eleições majoritárias de 2014.

O denunciante solicitou sigilo da sua identificação na denúncia, que também cita o nome da esposa do secretário de Infraestrutura, Cássio Andrade, Luciana Torres Maroja, que trabalha na Caixa Econômica Federal. De acordo com a documentação, Luciana manipulou diretamente e indiretamente os laudos para a obra da Lagoa, facilitando os desvios de dinheiro da obra.

Quanto a Lucélio, irmão de Cartaxo, conforme consta na denúncia, recebeu a quantia de R$ 2 milhões. De acordo com o denunciante, Lucélio comprou dois apartamentos, no bairro do Altiplano. Cada um teriam custado R$ 1 milhão, valor não compatível com seus bens e renda.

Confira os documentos obtidos junto ao MPF






Fonte: Paraíba Já


O outro lado

Em nota à imprensa, a prefeitura rebateu as denúncias feitas pelo site de noticias e disse se tratar informações inverídicas.

Veja a nota:

Prefeitura refuta falsas denúncias sobre obras da Lagoa

Em virtude de informações inverídicas divulgadas por setores da imprensa nesta quinta-feira (5) sobre as obras do Parque Sólon de Lucena, a Prefeitura de João Pessoa vem a público informar que:

1) Trata-se de mais uma denúncia completamente infundada, irresponsável e caluniosa, com informações falsas e desacompanhadas de indícios ou de provas, lançada a público com base exclusivamente em interesses político-eleitorais.

2) Até o presente momento, a apuração dos órgãos de controle ainda está em curso, com a ampla colaboração, em todas as etapas, da Prefeitura Municipal de João Pessoa.

3) As medidas legais cabíveis serão tomadas para que todos os danos causados com as denúncias inverídicas sejam reparados.

4) Assim que tomou conhecimento do caso, ainda em 2015, a Prefeitura Municipal de João Pessoa, solicitou, formalmente, que o Ministério Público Federal abrisse uma investigação para apurar os fatos.


5) Mais do que compromissos, a transparência e o zelo com a gestão dos recursos públicos são marcas da administração municipal, reconhecidas nacionalmente.



Compartilha via Whatsapp

Sobre Chico Lobo

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.