Ricardo assina convênio com Fundação Banco do Brasil para ampliação do Prima nesta sexta-feira


Resultado de imagem para Ricardo coutinho

O governador Ricardo Coutinho assina, nesta sexta-feira (29), convênio com a Fundação Banco do Brasil para a implantação de dois novos polos de atuação do Programa de Inclusão Através da Música e das Artes (Prima). Com a celebração do convênio, no valor de R$ 400 mil, o Prima, que já contempla nove cidades paraibanas, passará a atuar também nas cidades de Sousa e Monteiro.

A solenidade acontecerá no Auditório 01 da Fundação Espaço Cultural José Lins do Rêgo (Funesc), às 10h, e contará com as presenças do presidente da Fundação Banco Brasil, Asclepius Ramatiz Lopes Soares, da gerente executiva de Governo do BB, Márcia Aparecida de Lima Fernandes, do secretário de Estado da Cultura, Lau Siqueira, e dos alunos de um dos polos do Prima em João Pessoa que farão uma apresentação para o público presente.

A Fundação Banco do Brasil tem como missão a promoção da inclusão socioprodutiva, do desenvolvimento sustentável e das tecnologias sociais. Além disso, os valores adotados pela FBB buscam fomentar o potencial humano, a inovação, a ética, a solidariedade, a economia e o respeito à cultura, dentre outros fatores de relevância social.

Sobre o Prima - O Programa de Inclusão Através da Música e das Artes, gerido pelas Secretarias de Estado da Educação (SEE) e da Cultura (Secult), foi lançado em 2012 com o objetivo de promover o acesso à educação musical de crianças e jovens, na faixa etária entre 8 e 18 anos, e  que residem em áreas de vulnerabilidade social.

Atualmente o Programa tem a capacidade de beneficiar 1.500 estudantes da rede pública de ensino com acesso a aulas de teoria musical e de prática com instrumentos musicais, impulsionando assim a criação de um sistema de orquestras, bandas e corais juvenis, que deverá aperfeiçoar o senso de cidadania e o acesso aos direitos educacionais e culturais.

Com a inclusão das cidades de Monteiro e Sousa, o Prima passará a atuar em 16 polos, em articulação com áreas menos priorizadas socialmente. O polo de Sousa, por exemplo, foi estrategicamente escolhido para abraçar a comunidade cigana e assentamentos que residem naquela região que é marcada pela fragilidade socioeconômica.

Com inspiração em projetos de inclusão social pela música como “El Sistema” (Venezuela) e o “Neojiba” (Núcleos Estaduais de Orquestras Infantis e Juvenis da Bahia), o Prima marca presença do litoral ao sertão paraibano, atuando em cidades como: João Pessoa (4 polos), Catolé do Rocha, Cajazeiras, Itaporanga, Patos, Campina Grande (3 polos), Guarabira, Santa Rita, Conde e, em breve, Sousa e Monteiro.

Está prevista ainda a criação de três novos polos nas cidades de Bananeiras, Picuí e Pedras de Fogo, frutos de um convênio celebrado entre a Secult e a Funarte (Fundação Nacional das Artes) no valor de R$ 100 mil e que está em fase de tramitação.
Compartilha via Whatsapp

Sobre Redação AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.