NA CADEIA: Joesley e Saud estão presos na sede da Polícia Federal em São Paulo

O empresário Joesley Batista e o executivo Ricardo Saud, delatores da J&F, estão presos na sede da superintendência da Polícia Federal, em São Paulo. Eles se entregaram depois que tiveram a prisão decretada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Na ordem de prisão, Fachin afirmou que há indícios suficientes de que os dois praticaram delitos sistematicamente e omitiram informações no acordo de delação premiada. Fachin, no entanto, negou o pedido de prisão do ex-procurador Marcello Miller, suspeito de atuar para a J&F enquanto ainda era procurador da República, sem conhecimento da Procuradoria.

Joesley Batista e Ricardo Saud estão presos em celas separadas na sede da Polícia Federal em São Paulo. Os advogados pediram para que os dois não fossem até o IML para fazer o exame de corpo de delito, como é de praxe. Alegaram que é preciso preservar a imagem e integridade de Saud e de Joesley.

O Supremo Tribunal Federal abriu uma exceção e autorizou que os dois só façam o exame de corpo de delito no IML de Brasília na segunda-feira (11). O exame é uma forma de garantir a integridade física dos presos, de que eles chegaram à carceragem em perfeita saúde.

O executivo Ricardo Saud foi o primeiro a chegar, num carro preto, na Polícia Federal para se entregar. Um dos donos da J&F, Joesley Batista chegou logo depois num carro prata, acompanhado do motorista e dos advogados.

A prisão dos dois executivos da J&F e também do ex-procurador Marcello Miller foi pedida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Janot acusa Joesley e Saud de quebrarem os termos do acordo de delação premiada e de se organizarem para cometer crimes. Já Marcello Miller é suspeito de ajudar Joesley com fatos e depoimentos na época em que ele ainda era procurador.  O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, aceitou o pedido de prisão temporária dos dois executivos da J&F, mas rejeitou o pedido de prisão de Marcello Miller.

Joesley Batista e Ricardo Saud devem ficar ficar presos na sede da Polícia Federal em São Paulo até segunda-feira (11), quando eles serão transferidos para a sede da Polícia Federal em Brasília, provavelmente no início da tarde.
Compartilha via Whatsapp

Sobre Chico Lobo

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.