Mostra literária Millôr Fernandes em cartaz na Estação Cabo Branco.

Está aberta para visitação pública na sala de práticas educacionais da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano, a Mostra Literária Itinerante do jornalista, escritor, poeta, desenhista, dramaturgo e tradutor brasileiro Millôr Fernandes. A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e nos sábados e domingos de 10h as 19h. A entrada é gratuita e permanece no espaço até o dia 1 de outubro.

No local o público vai conferir 13 banners com desenhos e pequenos poemas de Millôr. A Mostra faz parte do projeto de literatura do Serviço Social do Comércio (SESC), que consiste em divulgar obras de grandes nomes da literatura nacional e irá percorrer vários espaços de arte e educação do país.

As escolas que desejam fazer agendamento para visitação coletiva deve procurar o setor de gestão educacional da casa pelo fone 3214.8270, no horário comercial, e confirmar sua visita no local com explicação guiada pelos arte-educadores da Estação Cabo Branco.

Millôr Fernandes (1924-2012) produziu uma vasta obra, acessível e dotada de uma grande lucidez crítica. Utilizando quase sempre os recursos do humor, tornou-se um dos mais relevantes intelectuais da cultura brasileira. Esta mostra com seus hai-kais e desenhos é um aperitivo do trabalho que esse artista genial nos deixou.

Leminsk – Em outubro, em data ainda não agendada, será a vez da Mostra Literária Paulo Leminsk. A exposição literária está repleta de poesia e conta com um vasto acervo. A circulação das obras acontece nas cidades por meio de parceria com o Departamento Nacional do Sesc. A partir desta iniciativa, o público tem a oportunidade de conhecer mais sobre a vida e as obras dos escritores e poetas.

Paulo Leminski (1944-1989) foi um dos poetas mais importantes de sua Geração. Sua poética, extremamente popular apesar de profunda e complexa, atrai leitores ainda hoje. Escritor, poeta, crítico literário, tradutor e professor brasileiro. Concisão, irreverência, coloquialidade e o rigor da construção formal. A combinação desses elementos foi possível na obra de Paulo Leminski que se apropriou dos recursos visuais da publicidade, dos provérbios e trocadilhos da cultura popular e da forma, elementos herdados da poesia concretista que surgiu no Brasil, na década de 1950.

SERVIÇO:
MOSTRA LITERÁRIA MILLÔR FERNANDES
Expositor: SESC
Até 1 de outubro
Local: Sala de Práticas Educacionais, do lado do estacionamento
Fone: 3214.8270 – 3214.8303

Compartilha via Whatsapp

Sobre Redação AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.