Diversidade e respeito são temas de formatura de Curso de Formação de Juristas Populares em João Pessoa

Celebrar a pluralidade humana, a liberdade e o respeito às diferenças é o foco da solenidade de formatura da 15ª turma de Juristas Populares da Fundação Margarida Maria Alves. O evento ocorre nesta sexta-feira, 29, no Sindicato dos Empregados no Comércio (SINECOM), localizado na Av. General Osório, 199, às 18h, e terá a entrega dos certificados de conclusão e um coquetel.

Segundo Marcelo Soares, assessor de comunicação, desde novembro de 2016 os cursistas vem tendo aulas de diversos temas relativos ao campo do direito. “Fazemos sempre uma seleção do inscritos e os selecionados participam de um encontro introdutório, no qual explicamos a dinâmica do curso, e um de diagnóstico das realidades em que vivem e das instituições que representam”, explica.

“É natural que depois desses primeiros encontros algumas pessoas desistam do Curso, muitas vezes não era o que pensavam ou a demanda de atividades em longo prazo possa espantar. Mas, felizmente, a maioria permanece e vem para as oficinas que abordam temas como direitos humanos, gênero, cidadania e políticas públicas. Depois temos os módulos de direito constitucional, organização do poder judiciário, direito civil, de família, trabalhista, previdenciário, penal e urbano. Ainda realizamos visitas a órgãos públicos e eles participam de uma Ciranda de Direitos aplicando na prática os conhecimentos que adquiriram”, destaca Marcelo.

Joselito Alves e Maria Carolina fizeram o curso representando a Estrela na Terra – Associação Paraibana das Famílias Atingidas pelo Zika Virus. Os dois são pais da pequena Maria Gabriela, que nasceu com microcefalia em decorrência do Zika, e vinham da cidade de Esperança, brejo paraibano, exclusivamente para as aulas.

Para eles, fazer o curso foi uma busca de conhecer melhor os direitos e como ir atrás deles, principalmente, para as dificuldades que enfrentam. “A partir do curso a gente pretende dar suporte e auxiliar também outras famílias levando as experiências e conhecimentos vistos, são em média mais de 130 mães ligadas a questão da microcefalia e o Zika Vírus na Associação e esperamos poder repassar bem o que aprendemos”, afirmam.

Já Josy Silva participou representando o Centro de Cidadania LGBT no município de João Pessoa e destaca a importância de um espaço aberto e democrático como o encontrado no Curso. “Quando fui convidada a participar não pensei só em mim, pensei no coletivo todo LGBT. Adorei o curso, me empoderei e pude conhecer os deveres e direitos em prol da minha população. Pra mim, foi muito importante o conhecimento, a coletividade dos participantes e o respeito em conviver com a diferença. Dentro dessa convivência que vamos quebrando os paradigmas, as barreiras e as pessoas vão começando a se conscientizar pelo respeito a nossa população de pessoas travestis e transsexuais. Saio daqui fortalecida, enriquecida, ainda mais depois da Ciranda de Direitos onde vi o quanto é tão necessário acolher as pessoas em situação de vulnerabilidade”, aponta.

Marcelo ressalta que os próprios cursistas que escolheram o nome e tema de sua formatura, “a escolha do nome foi de comum acordo de todos cursistas depois de um debate com várias ideias. A turma esse ano foi, provavelmente, a mais diversa da história do Curso tanto geográfica quanto em aspectos de gênero, representatividade e demandas. Nada mais adequado que colocar isso como sua identidade, assim temos a Turma Diversidade, Respeito e Liberdade”.

Reconhecido como Tecnologia Social pela Fundação Banco do Brasil, o Curso de Juristas Populares foi criado em 1999 e nesse período formou mais de 300 lideranças populares para atuarem em suas comunidades capacitadas no conhecimento jurídico. O objetivo do curso é promover a cidade e dar noções de todas as áreas do Direito.

Para mais informações sobre nossos cursos e ações é só enviar e-mail para fundacao@fundacaomargaridaalves.org.br ou ligar para (83) 3221-3014.

Compartilha via Whatsapp

Sobre Redação AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.