Centro Dia para famílias de crianças com microcefalia será inaugurado em outubro e mães ganharão apoio financeiro através de bolsas

Campina Grande vai ser a primeira de sete cidades do país que irão contar um novo serviço do Governo Federal para assistência às famílias de crianças com microcefalia e outras deficiências associadas à síndrome congênita do zika vírus. O Centro Dia, que vai funcionar no bairro de Bodocongó, terá o objetivo de apoiar e fortalecer a família no seu papel de proteção. Na manhã desta sexta-feira, 28, o prefeito Romero Rodrigues visitou o espaço onde vai funcionar a unidade e informou que o Centro Dia será inaugurado até o final do mês de outubro deste ano. Ele também anunciou uma novidade impactante: as mães cujos bebês são afetados pela doença receberão apoio financeiro da Prefeitura, através de um sistema de bolsas.

Acompanhado das secretárias municipais de saúde, Luzia Pinto, e da Assistência Social, Eva Gouveia, e da coordenadora, coordenadora de educação da Secretaria de Educação, Izabel Veiga, Romero conheceu as instalações do Centro Dia e discutiu estratégias de acolhimento das famílias no serviço. A unidade vai contar com dezenove salas e amplos espaços para convivência. As atividades no espaço serão coordenadas pela SEMAS de forma integrada com a saúde e a educação.

De acordo com Romero, o Centro Dia terá um papel fundamental de cuidar da família das crianças. “Estas famílias passam por situações de estresse, alterações emocionais, além das dificuldades financeiras. A proposta central deste serviço é justamente cuidar de quem cuida, oferecendo o suporte necessário para que ele tenha como retomar sua vida, cuidar da sua saúde e investir em atividades laborais que elevem a autoestima e melhore a renda familiar” destacou.

Bolsa para as mães – Durante a visita ao Centro Dia, o prefeito Romero Rodrigues também anunciou que a Prefeitura também vai disponibilizar uma bolsa para as mães das crianças com microcefalia que moram em Campina Grande. Para ter direito ao auxílio financeiro, as mães deverão participar de cursos de capacitação profissional no Centro Dia. Segundo Romero, a ideia é criar no espaço oficinas, como a de costura para produção de enxoval para a rede municipal de saúde, atendendo às demandas dos hospitais da cidade, por exemplo.  

“O pedido para criação da bolsa partiu da nossa bancada na Câmara de Vereadores, que tem sido bastante sensível à causa destas crianças. Um exemplo disso, foi a aprovação da lei municipal que garantiu a doação de 30 casas no Complexo Habitacional Aluízio Campos para as famílias de bebês com microcefalia que ainda não possuem moradia, sem que houvesse a necessidade de sorteio, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida”, reconheceu o prefeito.

Rede fortalecida –  O Centro Dia vai integrar à rede de cuidados às crianças com microcefalia em Campina Grande. Na saúde, a Prefeitura assegura o tratamento integral para cerca de 100 crianças de toda a Paraíba no Centro Especializado em Reabilitação. A cidade também foi a primeira no país a matricular bebês com a doença nas creches e berçários municipais, que foram adaptados para esta finalidade.

Compartilha via Whatsapp

Sobre Redação AgoraPB

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.