Ambulatório de Travestis e Transexuais completa 4 anos e gestores participam de evento em Brasília

O Ambulatório de Saúde Integral para Travestis e Transexuais, situado no Complexo Hospitalar Clementino Fraga, completa quatro anos de atividades na próxima segunda-feira (24). Para comemorar a data, a partir das 10h, será realizada uma mesa redonda intitulada ‘Avanços e Desafios’, composta por profissionais da equipe e convidados. Na ocasião, também será lançado o material informativo do ambulatório, doado pela Gerência de DST/HIV/Aids e Hepatites Virais do Estado da Paraíba. À tarde, a diretora-geral do CHCF, Adriana Teixeira, e o gerente do ambulatório TT, Sérgio Araújo, viajam a Brasília para participar da ‘Oficina de Gestores e Gestoras no Processo Transexualizador’.

Desde o início do seu funcionamento o Ambulatório TT conta com 320 usuários cadastrados: 78 homens trans, 56 travestis e 186 mulheres trans. Esses usuários são oriundos de diversas cidades da Paraíba, além de outros estados da federação, como é o caso do Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Sergipe, Pernambuco e Rio de Janeiro.

O Ambulatório TT da Paraíba é referência para o Ministério da Saúde por conseguir agregar vários profissionais em um único serviço. A unidade tem parceria com a Secretaria de Estado da Mulher e Diversidade Humana, por meio do Espaço LGBT.

Passo a passo do acesso aos serviços – Para ter acesso aos serviços, o usuário necessita passar pelo Espaço LGBT e solicitar o encaminhamento. O Espaço, situado à Avenida Princesa Isabel, em frente ao TRE-PB, é ligado à Secretaria da Mulher e Diversidade Humana, que tem parceria com o ambulatório desde sua inauguração. Após pegar o encaminhamento, o usuário comparece a uma roda de diálogo (munido das cópias do RG, CPF e cartão SUS), que acontece toda primeira terça-feira de cada mês às 14h30, no auditório do Clementino Fraga, com a equipe multiprofissional do ambulatório. Para ter acesso ao processo transexualizador, o usuário deve ter idade mínima de 18 anos. 

O Ambulatório de Saúde Integral para Travestis e Transexuais conta com uma equipe multiprofissional, composta por Sérgio Araújo (gerente), Andreina Gyulianny (agente administrativo), Eduardo Sérgio Soares (ginecologista e responsável técnico), Ricardo Henrique (psiquiatra), Keyla Gama e Francisca Soraia (psicólogas), Leydiane Castro (fonoaudióloga), Geyziane Karla e Lucas Bernardino (assistentes sociais), Cinthya Karina (enfermeira), Cristiana Kelly (técnica de enfermagem), Rogério Varella (endocrinologista) e KênioNadder (urologista).

Todo indivíduo, travesti ou transexual pode se cadastrar no Ambulatório de TT, desde que tenha 18 anos ou mais, tendo sempre em mãos o Cartão Nacional de Saúde (Cartão SUS), RG, CPF, comprovante de residência e o encaminhamento enviado pelo Espaço LGBT.

Secom
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.