Saúde da mulher é discutida durante ação no bairro de Mandacaru em João Pessoa

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), a estimativa para casos novos de câncer entre as mulheres na Paraíba, em 2016, foi de 3.120 casos. As informações foram repassadas pela médica ginecologista, Mônica Liseux, que ministrou a palestra intitulada “saúde da mulher” durante ação promovida, na manhã deste sábado (10), para as mulheres no bairro de Mandacaru.

A ginecologista destacou que o câncer de mama lidera o número de casos, ocupando o primeiro lugar com 25,65%, em segundo aparece o colo do útero com 10,55%, seguido do corpo do útero com 3,2% e em quarto lugar o câncer de ovário com 2,8%.

Durante a palestra a médica, Mônica Liseux, ainda abordou o conceito de saúde, o cuidado com o corpo, a mente e o espírito, a importância da realização dos exames de rastreio do câncer, a exemplo, o autoexame da mama e a forma correta da mulher fazer o procedimento, além de destacar, a amamentação como meio de prevenir a doença.


“As mulheres ainda têm receio de realizar os exames preventivos, que possibilitam o rastreio precoce de doenças que podem ser tratadas, então a educação é a melhor forma de conscientizar, de mudar a cultura de uma sociedade. A mulher que entende a importância de cuidar de sua saúde será agente multiplicadora desse processo, que se estende além dessa ação”, destacou a ginecologista.

A ação gratuita, foi promovida pela Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas da Paraíba (Coopanest-PB), em parceria com a Fundação de Assistência e Proteção à Adolescência e à Infância (Fapai), que cedeu o espaço da instituição para a realização da atividade.

Uma das mulheres que fez questão de reservar a manhã deste sábado para participar da atividade, foi Maria do Socorro, de 48 anos. A dona de casa revelou que “com a correria do dia a dia, às vezes fica inviável de ir ao médico. Mas hoje esse evento nos trouxe a grande oportunidade de colocar a saúde em dia. Aqui fiz exames e recebi várias orientações importantes, que vou repassar para minhas amigas e as mulheres de minha família”, falou.



Colocar a saúde em dia foi um dos motivos que também levou a moradora do bairro de Mandacaru, Jaqueline da Cruz, de 32 anos, a participar da ação. “Não vou ao médico com frequência, só quando estou bem doente, mas depois das orientações que recebi aqui vou procurar me cuidar mais. A maioria das pessoas só cuida da saúde quando passa por algum problema, por isso, a informação e a prevenção são fundamentais, para evitar que as doenças se desenvolvam”, defendeu.

Durante o evento, que aconteceu das 9h às 12h, ainda foi exibido um vídeo sobre a saúde da mulher e disponibilizados serviços de verificação da pressão arterial, glicemia, além da distribuição de kits de higiene pessoal e um lanche coletivo para o público feminino que compareceu ao local.

A ação faz parte do projeto de responsabilidade social da Coopanest-PB e foi voltada especialmente para as mães dos alunos da Fapai, mas também foi aberta ao público feminino da comunidade que compareceu ao local.

A cooperativa apoia a Fapai mensalmente, desde agosto de 2015, por meio de doação financeira, assim como promoção de ações para a doação de livros, material para a realização de brechó, realização de palestras sobre reciclagem, para coleta seletiva, saúde bucal, com distribuição de kits de higiene bucal para as crianças, além de trabalho lúdico para importância da higienização das mãos, com a doação de dispenser de sabonete líquido, álcool gel e toalhas para a instituição.

A presidente da Coopanest-PB, a anestesiologista Fátima Oliveira destacou que, “a cooperativa busca adotar uma postura socialmente responsável e com isso, proporcionar uma melhor qualidade de vida para a sociedade”, ressaltou.

A vice-diretora administrativa da Fapai, Dilma Araújo, avaliou a ação de forma positiva e destacou as principais vantagens para as mulheres. “A saúde é algo primordial na vida das pessoas, então receber os médicos na comunidade é um ganho enorme para a população. O câncer é algo que precisa ser tratado de forma preventiva, por isso é importante esse trabalho de conscientização, de cuidado, de atenção, no sentido de desmistificar os tabus que ainda existem em relação ao assunto. Quanto mais cedo for descoberto, mais chances de cura a mulher terá. Então é imprescindível a troca de informações e experiências. A Coopanest-PB está de parabéns pela iniciativa e o trabalho exemplar, de se preocupar com a saúde da população”, destacou.

Sobre a Coopanest-PB:

A cooperativa de médicos anestesiologistas da Paraíba foi implantada em 1989 e tem como missão promover a assistência médica anestesiológica com boa qualidade, segurança e humanização.  A instituição trabalha de forma comprometida com o quinto e o sétimo princípios do cooperativismo: educação, formação, informação e o interesse pela comunidade.

O órgão presta serviços médicos anestesiológicos, por meio de convênios e contratos com hospitais e clínicas. Atualmente conta com a participação de 140 médicos anestesiologistas.

É a única cooperativa de anestesiologia na capital, então congrega a maioria dos profissionais de anestesiologia, o que garante a prestação dos serviços de qualidade.

Entre os membros diretores da cooperativa estão a presidente, a médica anestesiologista, Fátima Oliveira, o vice-presidente, o médico anestesiologista, Saulo Viana dos Santos Oliveira, além do diretor financeiro, o médico anestesiologista, Garibaldi Souto Muniz de Albuquerque.

A Coopanest-PB está localizada na Avenida Almirante Barroso, nº 905, Centro, em João Pessoa. No local é oferecida a consulta pré-anestésica, para pacientes que serão submetidos a procedimentos que haverá a intervenção anestésica.


Mais informações podem ser obtidas pelos telefones: (083) 3241-9242 e 3241-9313 ou pelo site da instituição: http://www.coopanestpb.com.br/.


Mais informações relacionadas à escola Fapai:

É uma Fundação de Assistência e Proteção à Adolescência e à Infância criada há 25 anos, sem fins lucrativos, que oferece ensino infantil e contempla três séries do ensino fundamental, sendo Jardim I, Jardim II e 1º ano, beneficiando crianças de quatro a seis anos e funciona das 7h às 11h, com uma equipe formada por três professores, além de apoio para a limpeza e cozinha.

A instituição proporciona a educação das crianças, além de promover ações, a exemplo, de palestras educacionais e cursos de artes manuais e conta com a colaboração de parceiros, para a manutenção do serviço.

Entre as comunidades de Mandacaru que são contempladas pelo projeto social estão Jardim Mangueira, Alto do Céu, Porto de João Tota e Beira Molhada.

Diretamente 45 crianças são beneficiadas pelo projeto. O órgão é coordenado pela Igreja Presbiteriana Memorial de João Pessoa e tem caráter missionário e social.


Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.