Funesc realiza Agosto das Letras 2017 e homenageia Sérgio de Castro Pinto

A terceira edição do Agosto das Letras vai homenagear Sérgio de Castro Pinto, poeta, jornalista e professor de literatura brasileira. O evento - mais uma vez - será promovido pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba, no período de 17 a 20 de agosto nas dependências do Espaço Cultural, em João Pessoa

Bate-papos, oficinas, lançamentos e feira de livros, shows, teatro, dança e música são alguns dos ingredientes que teremos durante esses quatro dias de evento. Conforme Tatiana Cavalcante, da organização do Agosto das Letras, essa terceira edição ampliará o espaço para a literatura paraibana, através de lançamentos e debates.
Também serão destacados os quadrinistas e ilustradores, além das editorias e livrarias presentes no mercado paraibano. Cybelle Macedo, que integra a organização do Agosto das Letras, adiantou que as inscrições serão abertas em breve, inclusive para expositores que desejem armar estandes no evento.

Ano passado, o Agosto das Letras teve quadrinistas e desenhistas de várias partes do Brasil, inclusive São Paulo e Rio Grande do Sul. Para se ter ideia da amplitude, somente o Quadrinhos Intuados (evento dentro do Agosto das Letras, coordenado por Thaïs Gualberto) teve profissionais da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Alagoas, Piauí, Maranhão e Bahia.


Para mais informações sobre a terceira edição do Agosto das Letras, você pode enviar e-mail para a equipe da Biblioteca Pública Juarez da Gama Batista (bibliotecafunesc@gmail.com). Também pode ligar para o telefone: 3211-6220.
Sérgio de Castro Pinto – Uma das maiores referências da contemporânea poesia paraibana, Sérgio de Castro Pinto tem mais de cinco décadas de dedicação às letras (como professor e como poeta). Ele acaba de celebrar 70 anos de vida.
Natural da cidade de João Pessoa, Sérgio de Castro Pinto publicou, no total, os seguintes livros: Gestos lúcidos (1967), ‘A Ilha na ostra’ (1970), ‘Domicílio em trânsito’ (1983), ‘O Cerco da memória’ (1993), ‘A Quatro mãos’ (1996), ‘Zôo imaginário’ (2005), ‘O Cristal dos verões’ (2007) e ‘A Flor do Gol’ (2014), todos de poesia.

Já na área do ensaio, ele lançou ‘Os Paralelos insólitos’ (1996), ‘Longe daqui, aqui mesmo – a poética de Mario Quintana’ (2000), A Casa e seus arredores (2006) e ‘O Leitor que eu sou’, em 2015, ano em que também gravou o CD ‘Muito além da Taprobana e de Pasárgada’, contendo cerca de 80 de seus poemas selecionados.
Ex-editor do Correio das Artes (suplemento do jornal A União), recebeu da respeitada Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), em 1981, uma premiação. A APCA avaliou que o Correio das Artes foi o suplemento que melhor divulgou a cultura brasileira, ao longo do ano anterior.


Secom pb
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.