DOENÇAS CARDÍACAS PODEM CAUSAR PROBLEMAS OCULARES

O evangelista Lucas, conhecido como médico de corpos e de almas, diz em seu livro que os olhos são como luzes para o ser. E quando eles vão bem, o ser vai bem, e quando o ser vai mal, os olhos vão mal. (Lc 11, 34). E o apóstolo de Jesus tinha razão. Em pesquisa realizada pela Vigilância de Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), o Ministério da Saúde constatou que, nos últimos 10 anos, houve um crescimento de 60% no índice de brasileiros com hipertensão, diabetes e obesidade. E como disse o evangelista, se o corpo não está saudável, os olhos também não estão. A médica oftalmologista Astrid Vasconcelos atesta a tese apostólica. “Existe relação porque a hipertensão arterial e diabetes comprometem os vasos de dentro dos olhos, e se não houver controle, os vasos da retina podem ser comprometidos”, constatou a especialista.

Os dados coletados na pesquisa mostram que a cada cinco brasileiros, um é obeso. O número cresceu de 11,8 % da população brasileira, para 18,9% entre os anos de 2006 e 2016. Além disso, foi constatado que o número de pessoas com hipertensão arterial aumentou 14%, enquanto o número de diabéticos também cresceu 62% e hoje atinge quase 10% da população do Brasil. Os números assustadores mostram que os hábitos dos brasileiros estão ficando cada vez menos saudáveis. O estudo apontou que os brasileiros estão comendo menos feijão, frutas e verduras. Apenas um em cada três brasileiros ingere hortaliças e frutas em pelo menos cinco dias da semana.

Porém, os problemas cardíacos e de pressão sanguínea também podem ser causados por outros fatores, como é o caso do advogado João Luís de Andrade, de 58 anos, que mesmo mantendo hábitos saudáveis, como uma alimentação balanceada e prática de exercícios físicos, sofre de pressão alta e problemas cardíacos devido a uma herança genética. “Sempre tive problemas de pressão alta, até por um histórico familiar. Minha mãe é hipertensa, meu pai diabético, então eu herdei esses problemas, que convivo há muito tempo”, disse o advogado. E após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC), causado justamente por uma arritmia cardíaca, João Luís teve parte do seu campo de visão comprometido, além disso, descobriu que tinha sido acometido por um glaucoma. “Tive um AVC que comprometeu parte do meu campo de visão, mas foi em um exame de rotina que eu descobri que estava com glaucoma, que é um aumento na pressão do olho. Então, o tratamento agora é utilizar um colírio de forma contínua para evitar que o problema progrida”, relatou João Luís.

A médica Astrid garante que a mudança de hábitos pode prevenir doenças cardíacas e vasculares, e consequentemente proteger a visão. “Se já existe um comprometimento da visão, é necessário buscar um especialista para realizar o tratamento adequado com uma avaliação completa. Mas a principal orientação é o controle da glicemia e da obesidade, manter taxas controladas e fazer uma avaliação anual, assim os riscos serão menores”, salientou a especialista.

Hábitos visionários

Atitudes simples podem mudar a vida das pessoas e evitar que sejam acometidas por patologias que comprometam a visão. Uma delas é a atividade física. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que todos os indivíduos pratiquem ao menos 30 minutos de algum exercício físico em pelo menos quatro dias na semana. Além disso, uma alimentação balanceada com fibras, proteínas e pouco açúcar é essencial para fugir dos problemas no coração.

Sal, açúcar e catarata

O açúcar está relacionado à diabetes, já o sal, que dá gosto a maioria das comidas dos brasileiros, anda de mãos dadas com a hipertensão. E de acordo com a OMS, a população do Brasil consome quase o dobro das cinco gramas por dia recomendadas pela Organização. Mas o grande vilão quando se trata de catarata é mesmo o açúcar. De acordo com a especialista Astrid Vasconcelos, o cristalino dos nossos olhos tem afinidade com a glicose, e o consumo excessivo de açúcar aumenta os líquidos que existem dentro dos olhos e pode comprometer a visão. A doença é a maior causa de cegueira tratável no mundo. Só no Brasil responde por 49% dos casos de perda da visão. Embora não possa ser evitada, por também estar relacionada ao envelhecimento, pode ser adiada. O único tratamento é a cirurgia que substitui o cristalino opaco por uma lente que é implantada no olho.

Pressão alta e visão baixa

Outro mal ocular que pode acometer as pessoas com problemas cardíacos e de obesidade é a retinopatia. A doença de nome complicado acontece quando ocorre a obstrução dos vasos e artérias da retina, membrana no fundo do olho que grava as imagens transportadas ao cérebro pelo nervo óptico. A doença pode ser hipertensiva arterial ou diabética. “A hipertensiva é menos agressiva, não chega causar tanto dano, mas ela pode dar trombose venosa. Se for central, pode levar à cegueira, mas é menos freqüente”, disse a oftalmologista.

Diabetes dá cegueira

Já a retinopatia diabética é mais grave e pode levar o paciente à cegueira com mais facilidade. Essa disfunção é causada pelos vasos oculares que vão se desgastando por conta do alto índice de gordura no sangue, ocasionado pela diabetes. Inicialmente leva à diminuição da visão e à formação de manchas quando atinge parte da mácula.  Conforme evolui pode levar à formação de novos vasos. Por serem mais frágeis, estes ‘neovasos’ podem romper e causar grande hemorragia no fundo do olho que leva à cegueira definitiva.

Correio da Paraiba
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.