Com cinema 7D, museu em JP voltado para energia elétrica é o único da América Latina

A partir desta quarta-feira (7), moradores e visitantes da capital paraibana podem ter acesso à nova versão do único museu voltado para energia elétrica da América Latina. O Espaço Energia, que fica na Usina Cultural da Energisa, foi reformulado e lançado oficialmente nessa terça-feira (6). O Portal Correio visitou o local e traz algumas informações do que pode se esperar do passeio. 

As visitações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30, ou aos sábados e domingos, das 14h30 às 17h30. O acesso é gratuito e para pessoas com idade a partir de quatro anos.

Conforme o diretor de projetos da Energisa Paraíba, Renato Deladea, o espaço, que existe desde 2005, passou por grande reformulação, cujos investimentos ficaram em torno de R$ 1 milhão. Entre planejamento e conclusão do projeto, se passou cerca de um ano. As reformas, como melhorias na estrutura física do prédio e instalação de equipamentos, aconteceram entre janeiro e abril. De lá para cá, o espaço viveu uma fase de testes.

O museu faz uso da modernidade, tecnologia e interatividade para discutir temas que vão desde meio ambiente ao uso consciente de energia elétrica. Um dos destaques do passeio pelo Espaço Energia é o cinema 7D, no qual o espectador é submetido a experiências sensoriais diferentes das proporcionadas pelo cinema convencional. Durante a sessão, é possível sentir mudanças no cheiro e clima do ambiente, por exemplo.

Além disso, monitores explicam aos visitantes diversos conteúdos ligados à física, como energias renováveis, campo magnético, circuitos e eletricidade estática. Tudo acompanhado de experimentos e atividades práticas. A profundidade na forma como esses conteúdos são abordados variam de acordo com a faixa etária do visitante.

Outro aspecto interessante é abordagem histórica da energia, mostrando seu surgimento e evolução ao longo dos anos. O ápice é a casa eficiente proposta pelo museu. Nela, todos os equipamentos são automatizados e respondem a comandos feitos através de um tablet.

Com a reformulação do museu, a Energisa espera fazer do espaço um ponto turístico e não algo unicamente conhecido pela população de João Pessoa. A expectativa é de que, até o fim do ano, 30 mil pessoas visitem o museu. De 2005 até o ano passado, a média anual era 16 mil.

Fonte:Portal Correio
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.