Câmara da Capital marca presença no 3º 'Hackfest contra a corrupção'

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) esteve presente no evento desenvolvido pelo Ministério Público da Paraíba (MP-PB), neste fim de semana, que reuniu professores e especialistas em programação digital a fim de desenvolver soluções tecnológicas contra a corrupção. O vereador Thiago Lucena (PMN) esteve presente na abertura do 3º 'Hackfest contra a corrupção', na última sexta-feira (9), no Espaço Cultural de João Pessoa.

O vereador destacou a importância e envolvimento das pessoas em desenvolver formas de combate à corrupção. “É um assunto latente e que tem que ser cada vez mais disseminado, que é o combate à corrupção através da tecnologia. É interessante que essas iniciativas hoje partem de pessoas que anteriormente não eram tão ligadas à política e agora estão ligadas por causa do combate à corrupção. Significa que cada vez mais estamos atento com o gasto do dinheiro público”, explicou.

Thiago Lucena destacou uma ferramenta de participação popular que foi desenvolvida na edição anterior do evento e que o parlamentar utiliza no seu mandato. “Assim como quando lançamos o aplicativo ProJampa, ferramenta de transparência e participação popular do nosso mandato, queremos que cada vez mais surjam iniciativas como essa”, declarou.

O presidente da CMJP, Marcos Vinícius (PSDB), também destacou a importância do Hackfest e elogiou a iniciativa do idealizador do evento, o promotor de justiça, Otávio Paulo Neto. “Louvável iniciativa do doutor Otávio Paulo Neto, um jovem que faz história ao construir uma sociedade mais justa, estimulando as ferramentas de combate a corrupção”, comentou, para concluir: “O sucesso do Hackfest é uma grande vitória para João Pessoa”.
O procurador-geral de justiça do MP-PB, Bertrand Asfora, ressaltou que o evento une as instituições com a academia. “O Hackfest constrói uma ponte entre o ambiente do poder público com o pensamento da universidade, resultando em ações de cidadania. Essa é a grande virtude do evento”, afirmou.

O ministro da transparência Wagner de Campos Rosário enfatizou o papel de estudantes no combate à corrupção. “O foco está na iniciativa de cada um dos cientistas e estudantes, que vão ter acesso a diversas bases e liberdade de colocar sua imaginação para funcionar e, assim, ajudar a população a combater esse mal que afeta todo o país”, destacou.

Para Thiago Maia, que é professor de programação e maratonista no evento, a participação no Hackfest é uma oportunidade de contribuir para um país melhor. “Todos nós somos cidadãos, independente de participante do evento ou não. Todos temos que dar uma contribuição para o melhor do país, então se eu puder fazer isso com o meu conhecimento e com o trabalho que eu gosto de fazer, é uma oportunidade muito válida”, enfatizou.

Secom JP
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.