Pelo menos 70 eleitores são detidos pela PM por crime eleitoral na Paraíba

Foi divulgado nesta quarta-feira (4) o balanço final das operações realizadas pelas polícias Militar, Federal e Rodoviária Federal durante o período das eleições nas cidades paraibanas. Entre os balanços divulgados, 70 pessoas foram detidas pela Polícia Militar como suspeitas de crimes eleitorais em 19 cidades do estado. As prisões aconteceram durante a operação “Voto Seguro”, deflagrada entre a quarta-feira (28) e a segunda-feira (3). Confira os detalhes de cada um dos balanços.

Segundo os dados da PM, 306 pessoas foram conduzidas para delegacias como suspeitas de crime. Além das 70 por crimes eleitorais, também foram registradas 236 prisões e apreensões por roubo, furto, tráfico de drogas, porte ilegal de arma, ameaça, lesão corporal, agressão física e homicídio. Nestes casos, a polícia apreendeu também 17 armas de fogo.
Em relação aos crimes eleitorais, 28 pessoas foram detidas suspeitas de compra de votos, 14 por propaganda boca de urna, dois por violarem o sigilo do voto filmando a urna e outras 26 por crimes diversos como transporte irregular de eleitores e propaganda irregular.
As detenções eleitorais aconteceram em João Pessoa, Campina Grande, São Bentinho, Juazeirinho, Manaíra, Piancó, Araçagi, Pilões, Massaranduba, Alagoinha, Olho D’ Água, Bom Jesus, Pombal, Ingá, Belém, Sousa, Princesa Isabel, São Francisco e Cajazeiras.
Entre estes casos estão as 19 pessoas que foram detidas em Belém por aglomeração de eleitores. Segundo a polícia, os eleitores estavam aglomerados em frente à casa de uma pessoa que apoia um candidato à Prefeitura da cidade. Os policiais ainda tentaram dispersar o grupo, mas os eleitores insistiram em ficar no local. Como ação preventiva, a polícia resolveu deter o grupo, uma vez que a aglomeração de eleitores não é permitida no dia da votação.

A PRF também realizou ações de segurança das eleições durante o final de semana na Paraíba. Segundo o balanço do órgão, 1.115 condutores foram autuados e 14 pessoas foram detidas por crimes diversos em fiscalizações entre a sexta-feira e o domingo. Além dos crimes eleitorais, também houve registros de embriaguez ao volante, uso de documento falso, veículo adulterado, porte de drogas e outros crimes de trânsito.
Entre as pessoas detidas por suspeita de crimes eleitorais estão os dois homens que foram flagrados em estradas federais no Agreste do estado com uma quantia de mais de R$ 38 mil em espécie. O dinheiro estava em pacotes em duas caminhonetes, nas cidades de Queimadas e Campina Grande, juntamente com material eleitoral. Os motoristas não souberam comprovar a origem do dinheiro e a suspeita é de que seria destinado a crimes eleitorais.


No Sertão do estado, dois motoristas de caminhão foram autuados por porte de anfetaminas nas cabines do veículo. Os dois casos aconteceram no posto de fiscalização da BR-230 na cidade de Cajazeiras. No primeiro caso, um motorista de um caminhão-cegonha estava com três cartelas com 35 comprimidos de Nobésio Forte, substância de uso controlado e comercialização proibida no Brasil. No outro caso, um motorista de um caminhão-tanque estava com 11 comprimidos do mesmo medicamento. De acordo com a PRF, a substância é usada pelos caminhoneiros para evitar a fadiga, mas após o efeito passar, o sono pode causar acidentes.

Entre as prisões de destaque realizadas pela PRF está a de um homem de 34 anos que foi preso na BR-101, próximo a cidade de Mamanguape, no Litoral Norte do estado, pelo crime de adulteração ou falsificação de documentos. A prisão aconteceu quando os inspetores da polícia pararam para ajudar o homem que estava com uma motocicleta com o pneu furado. Ao realizar o auxílio, os policiais identificaram que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do homem possuia sinais de adulteração. Em uma consulta, os inspetores descobriram que o suspeito tinha restrição junto ao Departamento de Trânsito do Rio Grande do Norte e estava impedido de ser habilitado. Segundo a polícia, o homem teria alterado a data de emissão e validade do documento, caracterizando o crime.
Ainda de acordo com a PRF, foram realizados 519 testes de alcoolemia e 19 pessoas foram flagradas dirigindo sob influência de álcool, sendo duas presas. Em uma das ocorrências, na BR-230, em João Pessoa, o condutor de uma motocicleta não obedeceu a ordem de parada em uma blitz e ao ser alcançado pelos policiais, foi verificado que ele, além de não possuir CNH, estava com índice alto de alcoolemia. A outra prisão aconteceu em Pombal, no Sertão. Um carro de passeio foi visto saindo da rodoviária em alta velocidade e ao acessar uma rua lateral, bateu em um caminhão. Ao checar o veículo, os policiais encontraram latas de cerveja e uma garrafa de bebida destilada.
Polícia Federal (PF)
De acordo com os dados divulgados pela Polícia Federal, em 15 cidades polo da Paraíba foram registrados 22 casos de crimes eleitorais, sendo 11 de boca de urna, quatro de apreensão de valores em dinheiro, três de transporte ilegal de eleitores, dois de eleitores que fotografaram a urna, um por adesivar a urna com adesivo de candidato e outro por promover desordem em local de votação. Durante o dia da eleição, atuaram 250 policiais federais.

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.