Eleição de preso na PB "envergonha país e constrange Justiça", diz presidente do TSE

O caso do preso provisório em Catolé do Rocha, no Sertão da Paraíba, que foi o sexto vereador mais votado nas eleições de domingo passado naquele município, chamou a atenção do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes. O presidente do TSE defendeu que a prisão provisória seja revertida em prisão preventiva, para acusados de diversos crimes como é o caso de Ubiraci Rocha, vulgo 'Bira'. A matéria que ganhou repercussão nacional foi trazida em primeira mão pelo Portal Correio. 

As declarações do ministro Gilmar Mendes foram publicadas pela coluna Diário do Poder, do jornalista Cláudio Humberto. "É a única maneira de enquadrar na Lei Ficha Limpa o bandido que responde por homicídios e tráfico de drogas", defendeu Gilmar Mendes, destacando que o vereador eleito saiu da cadeia algemado para votar e ser eleito vereador em Catolé do Rocha. 

Para o ministro, a eleição de 'Bira' envergonha os brasileiros e constrange a Justiça Eleitoral, já que, segundo o ministro, trata-se de um "traficante, que integra um grupo de extermínio". 

Em sua coluna, o jornalista Cláudio Humberto chama a atenção para a legislação demagógica, que assegura o direito ao voto no sistema prisional. "Com o direito de voto dos presos, a campanha eleitoral leva candidatos a assumir compromissos como bandidos", ironiza o colunista.

Fonte:Portal Correio
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.