Casal do Mega Filmes HD depõe na PF sobre uso de nome em novo site

O casal responsável por criar e administrar o site Mega Filmes HD prestou depoimento na manhã desta segunda-feira (17) na delegacia da Polícia Federal de Sorocaba. A dupla, que é de Cerquilho (SP), chegou a ser presa em novembro de 2015, na primeira fase da operação Barba Negra, que investiga sites que promovem pirataria de filmes e séries.
Segundo a polícia, a dupla foi convocada a comparecer na delegacia depois que um homem detido na Paraíba, um dos cinco presos na operação deflagrada na quinta-feira (13), citou o nome do casal como sendo responsável por autorizar o uso do nome Mega Filmes em outra página na internet, sob o domínio megafilmeshd20.org.
Segundo a PF, não há evidências até o momento de que eles continuavam a distribuir filmes irregularmente na internet.

Acompanhado de um advogado, Marcos e Thalita Cardoso chegaram à delegacia por volta de 10h15. Eles são investigados por violação de direitos autorais e respondem em liberdade. Caso a ligação deles seja confirmada, um pedido de prisão preventiva pode ser decretado.
O casal ficou pouco mais de duas horas prestando depoimento. Os dois não quiseram falar com a imprensa na saída, mas, segundo o advogado de defesa, eles não têm qualquer envolvimento com os outros sites.
"Eles vieram esclarecer algumas dúvidas, mas eles não sabem de nada, não têm envolvimento nenhum e souberam desse novo site por meio de amigos", afirma Fábio Moura.
Para o advogado, os suspeitos detidos na nova fase da operação citaram o nome do casal como "propaganda". "Eles sabem que o Marcos e a Talita estão na mídia e por isso devem ter falado deles, mas sem qualquer conhecimento da falta de participação deles."

Arrependimento e traumas
Na delegacia, eles fizeram o reconhecimento dos suspeitos, mas informaram que não conheciam ninguém. Além disso, afirmaram não saber como era feita a administração dos sites fechados pela PF na segunda fase da operação.
"Eles estão muito chateados por terem sido citados novamente, porque não sabiam que estavam cometendo um crime. Eles reconhecem o erro e trabalham fora disso. A Talita trabalha em uma fazenda e o Marcos é registrado. Ele, inclusive, tem trauma da história e nem chega mais perto de computadores", garante o advogado.
A dupla deixou a delegacia por volta 12h20, com destino a Cerquilho. Eles respondem em liberdade por violação de direitos autorais e associação criminosa.
Na sexta-feira, Thalita negou, em entrevista ao G1, qualquer contato com os suspeitos detidos na segunda fase da Operação Barba Branca. "A gente nunca mais tocou no assunto, nossas vidas são monitoradas pela Polícia Federal, nunca tive contato com ninguém.” Em dezembro de 2015, o casal recebeu o G1 em casa e disse que ganhava a vida vendendo salgados na rua.
64 milhões de visitais mensais
Os três sites retirados do ar com a ajuda da Interpol - Armagedomfilmes.biz; Filmesonlinegratis.net e Megafilmeshd20.org - somavam cerca de 64 milhões de visitas por mês, sendo que 7% da audiência, em média, eram de países como Portugal e Japão. “Eram os três maiores sites do Brasil e chamou a atenção que grandes marcas, infelizmente, não se importam em veicular a própria imagem a sites de pirataria digital. É preciso que a publicidade não patrocine o crime”, ressalta Latance.
Os administradores das páginas ganhavam dinheiro com os anúncios, mas os valores, não divulgados pela investigação, ainda estão sendo levantados pela PF depois de as contas de todos terem sido bloqueadas.

Para Latance, a opção de hospedar as páginas em um domínio dos Estados Unidos era uma maneira de tentar dificultar qualquer tipo de prisão. Ele explica que, um dos ouvidos na primeira fase da Operação Barba Negra, em 2015, citou os sites Armagedon e Filmes Online, informação que motivou a continuidade do levantamento de dados, resultando em novas prisões.
Prisões temporárias
Todos os presos na operação são homens entre 20 e 30 anos de idade e, diferentemente do casal de Cerquilho, não ostentavam uma vida de luxo na internet. "Podemos dizer que eram mais privados em relação a isso", afirma o chefe do setor de inteligência. Seis mandados de prisão temporária, de cinco dias, foram expedidos e uma pessoa está foragida. Equipes da PF prenderam um homem em São Paulo (SP), que seria o operador de publicidades dos três sites, e outros dois em Pernambuco, na cidade de Jaboatão dos Guararapes (PE), estes responsáveis pelo megafilmeshd20.
Já na Paraíba, no município de São José de Caiana (PB), foi encontrado o homem responsável pelo site filmesonlinegratis.net e, no estado de Minas Gerais, um dos suspeitos de gerenciar o Armagedonfilmes.biz. Eles estão detidos nas unidades da PF mais próximas de suas cidades, começaram a ser ouvidos e podem ter a prisão temporária prorrogada. Os cinco respoderão por violação de direitos autorais e constituição de organização criminosa, com penas que variam de dois a quatro anos e três e oito anos, respectivamente, além de multa.

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.