Pedreiro morre após ser baleado dentro de obra, em Campina Grande

Um pedreiro morreu depois de ser baleado enquanto trabalhava, em Campina Grande, no Agreste paraibano. A vítima foi ferida no bairro Santo Antônio e morreu no Centro da cidade, quando estava sendo socorrida por duas mulheres. O carro usado para o socorro acabou ficando preso no trânsito de uma avenida. O homem ainda chegou a ser atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu. Segundo a polícia, a filha do pedreiro, de 6 anos, viu o momento em que o pai foi baleado.

De acordo com as informações divulgadas pelo Centro Integrado de Operações da Polícia Militar (Ciop), era por volta das 17h40 desta terça-feira (6) quando a vítima estava trabalhando em uma obra, na Rua Silva Jardim, no bairro Santo Antônio, e foi baleada.
Segundo a Polícia Civil, testemunhas informaram que o crime foi praticado por um homem que chegou no local usando um casaco preto e calça jeans. A vítima estava na frente da casa, em um andaime, quando o suspeito chegou atirando. O pedreiro ainda conseguiu correr para dentro da casa, mesmo ferido. A filha da vítima viu tudo acontecer.
Ainda de acordo com o Ciop, no local da ocorrência, amigos acionaram o Samu, mas resolveram levar o homem para um hospital em um carro particular de duas mulheres que passavam pelo local, no momento. Ao passar pelo Centro da cidade, na Avenida Floriano Peixoto, as pessoas que realizavam o socorro ficaram presas no trânsito e pediram ajuda à Polícia Militar para abrir caminho entre os veículos.
Ainda segundo a Polícia Militar, enquanto a vítima era encaminhada para o hospital de carro particular, a ambulância do Samu chegou no local da obra e não encontrou o homem. Em contato com a Polícia Militar, a ambulância foi até o Centro da cidade onde a vítima estava no carro. O pedreiro foi atendido, mas não resistiu.
Depois da morte, o corpo do homem ficou na Avenida Floriano Peixoto, aguardando a chegada do Instituto de Polícia Científica (IPC) e do Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande. O carro usado para o socorro ficou parado e foi isolado pela Polícia Militar. A via foi liberada por volta das 19h30. O caso está sendo investigado pelo Delegado de Homicídios da Polícia Civil, Antônio Lopes.

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.