Médicos são demitidos de hospital e MPPB apura se houve perseguição política

O promotor de Justiça da 35ª Zona Eleitoral em Sousa, Samuel Miranda Colares abriu representação para aplicação de multas contra a diretora do Hospital Regional de Sousa, Apoliana Ferreira, e a secretária estadual da Saúde, Roberta Abath, pela demissão em período pré-eleitoral de dois médicos da unidade de saúde. A possibilidade é de que os médicos tenham sido demitidos por perseguição política.

Segundo a promotoria, os médicos foram demitidos no início do mês de julho. Um deles é filho de um candidato a vereador pelo PMDB e a outra profissional é irmã do candidato a vice-prefeito, também do PMDB. Ambos são adversários do candidato do PSB a prefeitura, Fábio Tayrone.

Ainda segundo a promotoria, a disputa eleitoral entre os candidatos a prefeito poderia ter motivado as demissões, já que em análise inicial, não teriam sido abertos procedimentos administrativos, com motivos justificáveis ou faltas graves para que os dois profissionais da saúde fossem demitidos no período dos três meses que antecedem as eleições.

Em depoimento ao Ministério Público da Paraíba (MPPB), a diretora do hospital, Apoliana Ferreira, disse que a demissão do médico foi motivada pela cobrança que ele fez dos valores de plantões. Quanto à médica, a diretora Alegou que a exoneração aconteceu por causa de várias reclamações contra a profissional na Ouvidoria do hospital, por faltas ao trabalho durante mais de um ano.

O Portal Correio tentou contato com a diretora do hospital e a secretária de Saúde da Paraíba, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento desta matéria.

Fonte:Portal Correio
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.