Bancários iniciam greve nas agências da Paraíba nesta terça-feira

Os bancários da Paraíba iniciam nesta terça-feira (6) uma greve geral por tempo indeterminado. Com a paralisação, os serviços bancários oferecidos pelas agências passam a funcionar com apenas 30% da capacidade. A decisão pela greve foi feita em assembleia específica, realizada na noite de quinta-feira (1º), na sede do Sindicato do Bancários da Paraíba, em João Pessoa.
De acordo com a categoria, a greve foi a uma reação à falta de conversas com os banqueiros, que segundo os bancários, se negaram a oferecer uma proposta que valorizasse a categoria. Após quatro rodadas de negociação com o Comando Nacional dos Bancários, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) propôs reajuste de 6,5% no salário, que segundo a categoria não cobre a inflação projetada em 9,57% para agosto deste ano e representa perdas de 2,8% para o bolso de cada bancário.

Para que o consumidor não seja prejudicado, é importante que os clientes bancários utilizem meios alternativos, como pagamentos por meio dos caixas eletrônicos. Paulo Porto, coordenador do Procon de Campina Grande, explicou que 90% das contas podem ser pagas pelo caixa e as demais, caso não se consiga pagar com funcionamento em 30% das agências, podem ser pagas após o vencimento sem acréscimento de juros.
“Se ele tentar todos os meios e não for possível, ele precisar ir até o seu Procon municipal, caso a cidade disponha, para abrir uma reclamação e a partir de um procedimento do próprio Procon, tirar os encargos e multas do boleto”, explicou. Em João Pessoa, o secretário do Procon, Marcos Santos, se reuniu com representantes do sindicato para que os serviços de abastecimento de envelopes para depósitos continuassem, nem que os clientes fossem impedidos de entrar nas agências.

“Na reunião com os representantes dos bancos e dos bancários ficou acordado que os serviços de acesso aos caixas eletrônicos, desbloqueio de senha, furto de cartão e prova de vida para fins de recebimento de aposentadoria e pensão não serão prejudicados, já que se tratam de casos atípicos e de urgência”, explicou Santos.

O secretário do Procon alerta que os representantes dos bancos e dos bancários se comprometeram no abastecimento de envelopes para depósitos, mas não garantiram que não haverá problemas quanto a esse serviço. “A exemplo de outras greves, a falta de envelope sempre é problemática. Esse assunto foi abordado na reunião e eles garantiram o abastecimento, mas avaliaram que pode vir a faltar envelopes, uma vez que cada banco tem um fluxo especifico de clientes, podendo ocorrer atraso nesse abastecimento", completou.

Os eixos centrais da campanha são: reposição da inflação do período mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial, no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$3.940,24 em junho), PLR de três salários mais R$ 8.317,90, combate às metas abusivas, ao assédio moral e sexual, fim da terceirização, mais segurança, melhores condições de trabalho.
De acordo com o Sindicato dos bancários da Paráiba, o lucro dos cinco maiores bancos (Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Santander e Caixa) no primeiro semestre de 2016 chegou a R$ 29,7 bilhões, mas houve corte de 7.897 postos de trabalho nos primeiros sete meses do ano. Entre 2012 e 2015, mais de 34 mil postos de trabalho da categoria foram reduzidos.

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.