Após má fase, Fla e Palmeiras renovam 20% do elenco para liderar Naciona

Com os cofres mais cheios do que os rivais, Palmeiras e Flamengo gastaram para montar seus elencos para 2016. Mas, no início da temporada, seus resultados eram decepcionantes. Para o Brasileiro, os dois clubes promoveram mudanças de cerca de um quinto do elenco, trocaram técnico, time titular. Agora, ocupam as duas primeiras posições do Nacional.

O blog fez um levantamento nas mudanças. No Palmeiras, líder do Brasileiro, foram cinco jogadores novos jogadores contratados durante a temporada, de um total de 32 no elenco. São eles: Mina, Fabiano, Tchê Tchê, Fabrício e Roger Guedes. Desses, três são titulares habituais.

No Flamengo, foram sete jogadores que chegaram durante a temporada: Rafal Vaz, Rever, Donatti, Diego, Adryan, Damião e Fernandinho. Desses, três são titulares absolutos, sendo que os outros entram constantemente. É quase um quarto do elenco.

Considerados os dois grupos, houve uma renovação de 18,5% durante a temporada após os fracassos iniciais na temporada. Além disso, óbvio, entrou Cuca no lugar de Marcelo Oliveira, e Zé Ricardo substituiu Muricy Ramalho que sofreu com problemas de doença.

”Nossas mudanças foram mais porque precisávamos agregar ao elenco. Desde o início do ano, temos a dificuldade de não ter estádio, por isso, investimos em tecnologia para recuperar atletas e em ter elenco numeroso. Faz falta jogador para acompanhar a jornada”, contou o diretor de futebol do Flamengo, Rodrigo Caetano.

Segundo ele, já estava previsto que houvesse um incremento no elenco para o Brasileiro. O clube vinha tentando contratar zagueiros desde o início do ano, mas só conseguiu fechar as operações no início do Nacional.

A folha salarial rubro-negra teve um incremento, mas não é alta: saltou de R$ 4,2 milhões para R$ 6 milhões, incluídos direitos trabalhistas. Neste valor, não estão incluídas as luvas pagas a certos jogadores como Guerrero e Diego, nem os direitos de imagem. Mas Caetano ressalta que são poucos jogadores com direitos de imagem.

Sobre a troca de técnicos, Caetano é político. ”Zé deu continuidade. Acredito que o time encaixaria com o Muricy.”

Não foi possível falar com o diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos. Em entrevista ao Sportv, em março, ele explicou que trocou oito jogadores para o início da temporada de 2016 porque, apesar do título da Copa do Brasil, o futebol ainda não era satisfatório.

Com a chegada de Cuca, o treinador teve participação na escolha dos jogadores que vieram para o clube durante a temporada, com é o caso de Roger Guedes. Além de aproveitar melhor atletas como Moisés que já estavam no elenco.

Pelo seu balancete mensal de julho, o Palmeiras gasta R$ 23 milhões com o seu departamento de futebol. Obviamente neste valor está incluído muito mais do que só a folha salarial, incluindo base, despesas com jogos, contratações, etc. O clube opera no azul: gasta menos do que arrecada até agora.

Fonte O pipoco
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.