Projeto quer trens no interior da PB, mas ministério, Dnit e ANTT não se entendem

O Sindicato dos Ferroviários da Paraíba divulgou recentemente o lançamento de uma campanha que pede o restabelecimento do trecho ferroviário entre João Pessoa e Guarabira, Agreste do estado, para transporte de passageiros. A obra beneficiaria ainda moradores de Sapé e Mari.

De acordo com o presidente do sindicato, Severino Urbano, o projeto “não é um sonho sem fundamento e precisa apenas de parcerias com o governo”. Ele argumenta que a mobilização visa o interesse público e o progresso na região.

Urbano critica o fato de que o transporte de passageiros em trens na Paraíba é limitado apenas para a Grande João Pessoa. “Achamos isso um erro, pois precisamos melhorar a mobilidade urbana em nosso estado e o trem é a resposta para o transporte de massa seguro e barato, servindo às cidades do interior”, defende.

O presidente do Sindicato dos Ferroviários diz ainda que o restabelecimento de ferrovias seria bom tanto para a população local, quanto para turistas.

Com apoio da Rádio Comunitária Araçá, com sede em Mari, a entidade está colhendo assinaturas para abaixo-assinado. A intenção é conseguir engajamento da sociedade com a causa. A partir dessa mobilização, a lista de pessoas que querem o serviço na região seria enviada aos órgãos federais competentes.

Futuramente, o sindicato pretende ainda lutar por transporte ferroviário de passageiros no trajeto João Pessoa/Campina Grande, passando por Pilar, Itabaiana, Mogeiro e Ingá.

O Portal Correio procurou o governo federal para saber se faz parte do cronograma de ações ampliar o sistema ferroviário para passageiros na Paraíba e se há previsão de orçamento ou início de obras ligadas a essa demanda. Três órgãos passaram cerca de uma semana para enviar respostas e apenas jogaram responsabilidades entre si, sem afirmar nada de concreto.

À redação, o Ministério dos Transportes informou que o posicionamento sobre o caso deveria ser emitido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Em nota, a autarquia explicou que o trecho ferroviário João Pessoa/Guarabira está concessionado à Ferrovia Transnordestina Logística, que atua somente no transporte de cargas. Por esse motivo, segundo o Dnit, o transporte de passageiros deveria ser realizado por outra empresa, com autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Procurada pela reportagem, a autarquia alegou, no entanto, que caberia ao Ministério dos Transportes se posicionar sobre a questão. 

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.