Conde, PB, foi a 4ª cidade do Brasil com mais mortes por arma de fogo

O Conde, no Litoral Sul da Paraíba, é estatisticamente o quarto município do Brasil onde foi registrada a maior taxa de homicídios por arma de fogo entre os anos de 2012 e 2014. O dado consta no Mapa da Violência 2016, que foi divulgado nesta quinta-feira (25) e que, neste ano, foi voltado ao número de homicídios cometidos por arma de fogo no Brasil. Na tabela, que considerou apenas os 150 municípios com mais de 10 mil habitantes, a cidade do Conde aparece com uma taxa média de 94,4 homicídios por arma de fogo para cada mil habitantes. Outras nove cidade da Paraíba compõem este ranking.

Na lista das 150 cidades, aparecem ainda as cidades paraibanas de  Santa Rita - que surge em 16º lugar, com uma taxa de 80 homicídios por arma de fogo - e João Pessoa - na 44º colocação, com uma taxa média de 62,9 entre 2012 e 2014.
Os demais municípios presentes na lista com maiores taxas de homicídio por arma de fogo são Mari (106º), Patos (116º), Alhandra (117º), São Bento (129º), Lucena (134º) e Cabedelo (139º).
Os dados do mapa mostram que a Paraíba é o 6º estado do Brasil que mais registra crimes de homicídio por arma de fogo, considerado o número de casos a cada 10 mil habitantes, no ano de 2014. Em 10 anos, a Paraíba subiu dez posições no ranking, pois, em 2004 o estado estava na 16ª. Já entre os estados da região Nordeste, a Paraíba ficou na 5ª posição no ano de 2014. Em 2004, o estado era o 4º na região.
Somente no ano de 2014, o mapa confirma 1.246 homicídios por arma de fogo na Paraíba. O número é 164% maior que o registrado em 2004, quando o índice foi de 472  mortes. Em relação a 2013, os casos de mortes por arma de fogo tiveram uma redução de 0,4%, pois em 2013 foram 1.251 homicídios praticados desta maneira.
A Secretaria Estadual de Segurança e Defesa Social (Seds) informou que, para enfrentar a violência, tem realizado policiamento preventivo nas ruas, com abordagens a pessoas e veículos, utilizando modalidades, a pé, moto, bicicletas, entre outras. "Além disso, operações como as Impacto e a Cidade Segura colocam a Polícia Militar presente nas áreas com maior número de ocorrências, a fim de reduzir, além dos homicídios, também os crimes patrimoniais", diz a nota da pasta.
A Sedes ainda destaca a instalação de 24 Unidades de Polícia Solidária (UPS) em várias cidades, como João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Cabedelo, Campina Grande, Guarabira e Picuí. "Ações específicas nas divisas também acontecem de forma integrada com as Polícias de outros estados e com a Polícia Civil da Paraíba, que ao longo desses cinco anos tem realizado um trabalho de investigação efetiva que levou a elucidações de homicídios, entre outros crimes", ressalta.
Com a finalidade de reforçar a segurança pública, a pasta lembrou que o governador Ricardo Coutinho anunciou, nesta quinta-feira (25), a convocação de mais 320 aprovados no concurso da Polícia Militar. De 2011 até agora, já somam 1.824 policiais contratados.
Mortes por 100 mil habitantes
Ainda segundo o levantamento do Mapa da Violência, a taxa de homicídios por arma de fogo a cada 100 mil habitantes na Paraíba foi de 31,9 no ano de 2014. O número é 139% maior que o registrado em 2004 (13,3). Em relação ao ano de 2013, a diminuição foi de apenas 0,1%
João Pessoa
Nos dados das cidades do Brasil com mais de 10 mil habitantes com maior média das taxas entre 2012 e 2014, a capital paraibana, João Pessoa, aparece na 64º posição. No ano de 2014, o Mapa da Violência confirmou 464 mortes por arma de fogo em João Pessoa. Em 10 anos, a capital teve um aumento de 128,6% nos casos, pois em 2004 foram registrados 203 homicídios por arma de fogo. Entre 2013 - que teve 479 mortes - e 2014, houve uma redução de 3,15% nos casos.

Fonte:Portal Correio
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.