'Ainda não é suficiente', diz Secretário de Segurança após explosões na PB

Após o desabamento da agência bancária de Caaporã durante uma explosão de caixas eletrônicos, o secretário de Segurança e Defesa Social da Paraíba, Cláudio Lima, reconheceu que o trabalho da polícia está sendo feito, mas ainda não é suficiente. Em entrevista à TV Cabo Branco, Cláudio Lima explicou que um trabalho em conjunto está sendo feito com as polícias dos estados vizinhos.
“Entre 2012 e 2013, nós prendemos mais de 80 pessoas. Em 2015, foram presas 40 pessoas só na Paraíba envolvidas com explosões bancárias. E esse ano já foram 24. Existe um trabalho, mas reconhecemos que ainda não é suficiente. E aí nós partimos para um trabalho em conjunto de forças, com Polícia Federal, polícias de outros estados, Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco, buscando unir forças”, explicou Lima.
Conforme dados do Sindicato dos Bancários da Paraíba até a quarta-feira (3) tinham sido registrados 68 ocorrências de ataques contra bancos e caixas eletrônicos. Se somados aos dois casos registrados na manhã desta quinta-feira (4), o número de ataques na Paraíba chega a 70 em 2016. Dois caixas eletrônicos que ficam dentro de um supermercado em Cabedelo foi explodido e um caixa eletrônico em uma agência bancária na Avenida Beira-Rio, em João Pessoa, foi arrombado com um maçarico.        

Agência foi explodida
Na madrugada de quarta-feira (4), aproximadamente 20 pessoas em quatro carros detonaram explosivos na agência do banco da cidade de Caaporã, na Litoral Sul da Paraíba. Na explosão, o prédio onde funcionava a agência desabou.
Os criminosos fugiram uma quantia em dinheiro não informada pela polícia. Ainda na quarta, a polícia encontrou três carros usados no assalto, sendo um deles da Prefeitura de Alhandra, cidade vizinha a Caaporã. Os suspeitos não tinham sido localizados até o início da manhã desta quinta.
Três casos em 48 horas
Sobre o caso de Caaporã, Cláudio Lima explicou que o trabalho em conjunto com as polícias de outros estados permitiu alguns avanços na investigação. “No caso de Caaporã, a polícia identificou carros roubados em Natal e utilizados para a explosão. Os estados precisam atuar de forma diferenciada, mas de forma conjunta”, concluiu. Nos dois casos ocorridos nesta quinta-feira os suspeitos usaram maçaricos para arrombarem os compartimentos de dinheiro dos caixas.
Em Cabedelo, na Região Metropolitana da capital paraibana, pelo menos dois homens invadiram um supermercado e arrombaram dois caixas que ficam dentro do estabelecimento. Na ação, a dupla rendeu um morador de rua, que dormia na entrada do supermercado. Em João Pessoa, um caixa eletrônico em uma agência na Avenida Beira-Rio, no bairro da Torre, foi arrombado. Nesse caso a polícia não informou que os assaltantes conseguiram levar dinheiro. Nas duas ocorrências nenhum suspeito tinha sido preso até as 10h50 desta quinta-feira (4).

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.