Venda ilegal de animais silvestres é flagrado em feira de Campina Grande

Homens vendendo ilegalmente animais silvestres foram flagrados pela reportagem da TV Paraíba na Feira da Prata, em Campina Grande, no domingo (24). O comércio no local era livre e vendedores ofereciam vários animais ainda nas gaiolas às pessoas que transitavam pela feira. Quem for flagrado pode ficar até um ano preso e pagar R$ 5.000 em multa.
Um dos comerciantes deu entrevista e explicou como funciona a venda. "O preço varia entre R$ 25 e R$ 35 para o filhote de canário, mas vai depender da raça e vai depender também do estado em que ele está", disse Luciano Barbosa, que estava tentando vender alguns animais.

O conferente de loja Alexsandro Pereira havia acabado de comprar um pássaro quando a equipe de reportagem chegou na feira. "Eu paguei R$ 20 por ele. Comprei só para criação porque eu gosto mesmo", afirmou.
O comandante da Polícia Ambiental em Campina Grande, tenente Rodrigo Rodrigues, explicou que quem for flagrado realizando este tipo de comério pode ficar preso por até um ano. "Segundo a lei ambiental, a detenção é de seis meses e pode chegar a um ano. Ainda há multa de R$ 500 por animal que não esteja na lista dos em extinção e de R$ 5.000 para os listados".
O tenente afirmou que a PM tem feito fiscalizações, mas revela que não tem como combater devido a demanda. "A gente ver que é uma coisa comum devido a cultura que ainda temos de criar animais silvestres em casa. Infelizmente, a procura por esses animais ainda é muito grande. A gente faz fiscalizações, reprime nas feiras, mas enquanto a população ainda tiver com essa prática vai ser bem difícil combater", disse.
Entenda quais animais podem ser criados
Ainda segundo o tenente Rodrigo Rodrigues, há uma diferença entre os animais silvestres e exóticos. "Os animais que não são permitidas o comércio, a venda, a criação em cativeiro são animais silvestres, ou seja, o da fauna brasileira. Por exemplo, o galo de campina, canários da terra, os papagaios. Para ter um animal desse é necessário ter um registro junto a Sudema e comprar esse animal num criadouro legalizado", explicou.
Já para os animais exóticos, da fauna estrangeira, é permitida a criação sem necessidade de registro em órgãos fiscalizadores, conforme o policial. Os mais conhecidos e que são comercializados em Campina Grande são os periquitos, canários belgas e calopsitas.

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.