Suspeito de terrorismo preso em JP era "problemático", dizem religiosos

Antônio (Ahmed) Andrade dos Santos Júnior, que foi preso em João Pessoa durante a operação antiterrorismo Hashtag, tinha opiniões contraditórias aos princípios religiosos do islamismo. “O Islã prega a paz. A gente não aceitava as ideias dele. Então a gente não dava muita atenção a ele e por isso vinha muito pouco aqui”, disse Soraya Vilar, ao Correio Online, uma das seguidoras da religião muçulmana, na Mussala, em João Pessoa. Os religiosos consideram o homem detido como “problemático” e que queria impor seus pensamentos.

Na mesquita em João Pessoa, que funciona no Bairro dos Estados, Soraya Vilar, que se ‘reverteu’ (como eles falam) há três anos ao islamismo, contou que desde o dia da prisão de Antonio Andrade muitas pessoas, principalmente onde trabalha, a procuram para saber quem era o homem. Ela informou que o conhecia e que ele chegou a visitar a mesquita em festividades da religião (final do Ramadã e no fim do ano lunar) – período quase todos os muçulmanos da Capital participam da festa. “O Islã é pregar a paz. A gente não aceitava as ideias dele. A gente não dava muita atenção a ele e por isso ele vinha muito pouco aqui”, frisou.

O líder da religião na Capital, Victor Peixoto, explicou que a comunidade existe há algum tempo, mas só se concretizou o ex-pastor evangélico, João de Deus, se converteu no Islã e estabeleceu como ponto de encontro dos muçulmanos, uma casa que se tornou mesquita, um centro Islâmico no Bairro dos Estados. 

Ele explicou que a função primeiramente é atender a comunidade muçulmana com as obrigações religiosas (cinco orações diárias, estudos da religião e prática da caridade). “Nossas atividades são sociais, normais. Recebemos as pessoas que querem tirar dúvidas, sobre a religião – muçulmanos e não muçulmanos”, completou, destacando que todo homem acima de sete anos e com consciência mental deve cumprir com essas obrigações. 

Para os muçulmanos, a sexta-feira é um dia sagrado do Islã. Nessa data eles fazem uma oração especial que é substituída a do meio-dia – é um sermão sobre algum tema necessário a ser tratado na comunidade.

Fonte:Portal Correio
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.