Ricardo Coutinho alimenta especulação de que será candidato em 2018

O governador Ricardo Coutinho (PSB) pediu celeridade nas obras do residencial Vista Bela I, em João Pessoa, para que elas sejam concluídas antes de abril de 2018. Com a declaração, ele alimentou as especulações de que poderá deixar o governo do Estado para disputar eleições. As informações foram divulgadas em primeira-mão no Correio Debate, da Rede Correio Sat, nesta terça-feira (5).

"Talvez eu tenha que sair em abril de 2018 e não vou participar de um café da manha com a inauguração", disse o governador, pedindo que a obra termine exatamente no prazo que coincide com o período de desincompatibilização necessária para quem vai disputar cargos nas eleições.

Depois dessa declaração, Ricardo explicou que tudo é apenas uma possibilidade e não deixou confirmações. "Não perco meu sono com isso. Não vivo em função de um mandato. Se eu achar que será mais importante tentar o Senado, irei para o Senado. Não está no meu radar qualquer tipo de definição; meu radar é levar o estado para uma condição melhor, enfrentando desafios. Não está na minha pauta qualquer decisão sobre Senado ou não".

Ele concluiu afirmando que o objetivo da declaração teria sido o de acelerar as obras do residencial. "Para estimular a antecipação da obra, foi esse meu intuito [de pedir a conclusão em abril de 2018]. Temos que fazer tudo agora; nosso tempo é agora. [Falei sobre o prazo] no sentido de estimular a empresa para terminar a obra o mais rápido possível", concluiu.

O prazo de desincompatibilização é estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e varia de acordo com o cargo que o interessado ocupa e aquele que pretende concorrer. No caso do governador (chefe do Executivo), é necessário que ele se afaste do governo do Estado seis meses antes do pleito para disputar como candidato ao Senado.

A obra

O residencial Vista Bela I, em Mangabeira, deverá beneficiar mais de 60 famílias de comerciários com renda mensal bruta de aproximadamente dois salários mínimos.

O conjunto terá dois blocos de térreo mais três pavimentos, sendo 32 unidades por bloco. O local, conhecido como condomínio dos comerciários, é fruto da parceria entre Governo Federal, Governo Estadual e sindicato dos comerciários. O valor do contrato é de mais de R$ 5,8 milhões e a obra deve ser concluída em 2018.

Os apartamentos possuem revestimento cerâmico no piso e nas paredes das áreas molhadas, sendo compostos por sala, dois quartos, banheiro, cozinha e área de serviço, totalizando 42 m2.

O condomínio é dotado de infraestrutura básica: rede de abastecimento d’água, energia elétrica, rede coletora de esgotos e pavimentação em paralelepípedos. Também possui guarita, centro comunitário e área de lazer.

O projeto atende as especificações mínimas do programa Minha Casa Minha Vida, prevendo acessibilidade a pessoas com deficiência e a idosos.

Fonte:Portal Correio
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.