Preso em ação antiterror foi afastado de academia de boxe há três anos

“Aqui na academia ele era uma pessoa excelente, maravilhosa, altamente amigo, comunicativo, sorridente”. É desta forma que o ex-lutador e treinador de boxe Muhammad Al Mesquita descreve Antônio Andrade dos Santos Júnior, que foi preso na quinta-feira (21) em Cabedelo, na Grande João Pessoa, como um dos dez suspeitos de ligação com o grupo terrorista Estado Islâmico, durante a Operação Hashtag, realizada pela Polícia Federal.

Segundo Al Mesquita, que é dono de uma academia de boxe em João Pessoa, Antônio Andrade procurou o estabelecimento inicialmente para treinar o esporte. “Ele veio para cá fazer esporte. Aqui nós tratamos o esporte como a fé, aquele que nos procurar a gente apoia”, explicou o treinador.
O suspeito era batizado cristão e passou a conhecer o islã durante os treinos, se revertendo à religião no período em que praticava no local. Ele passou a adotar o nome de Ahmed Al-Falluji e, entre um treino e outro, também realizava orações na mussala, uma sala de orações que existe na academia.
O treinador explica que após cerca de um ano de treino e de religião, Ahmed passou a apresentar sinais de que interpretava o islamismo de uma forma mais extrema. “Quando ele começou a interpretar desta forma, eu cheguei para ele e falei: ‘do jeito que você está entendendo o Alcorão, não é bom. Eu peço a você que se afaste do meio da gente’”, explica Al Mesquita. Segundo o treinador, há cerca de três anos o suspeito não visitou mais a academia. 
Perfil na internet
Na internet, Antônio Andrade parecia manter dois perfis diferentes. De um lado, o Antônio Ahmed, que defendia o extremismo islâmico por meio de um canal no Youtube, um página no Facebook e também pelo site “Por que deixei o cristianismo”, no ar desde 2008. De outro, o Antônio Andrade Silva, pesquisador sobre marketing de guerrilha, tema do Trabalho de Conclusão de Curso em comunicação social por uma faculdade particular paraibana, em 2007. O Antônio Andrade também é fã dos Beatles e mantém um perfil no Soundcloud, um site de compartilhamento de áudios, onde cantava covers do grupo britânico.

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.