Prefeitura apresenta projeto contra erosão de barreira em João Pessoa

Um projeto com oito quebra-mares paralelos à costa, totalizando uma extensão de aproximadamente 2,6 mil metros, com a primeira etapa orçada em R$ 12 milhões, foi apresentado como plano para conter o processo erosivo da barreira do Cabo Branco. A proposta foi apresentada na manhã desta sexta-feira (22) pela prefeitura de João Pessoa durante uma audiência pública, no auditório do Tribunal de Contas do Estado.
De acordo com a secretária de Planejamento de João Pessoa, Daniella Bandeira, o projeto executivo da intervenção já está pronto. “Toda parte de drenagem, pavimentação, engorda e quebra-mares está prevista na obra e já existe verba para iniciá-la”, declarou. A medida que a obra for avançando, serão feitas medições do que estiver sendo feito para direcionar os investimentos.

Ainda segundo a secretária Daniella Bandeira, devido  situação de emergência da falésia, a prefeitura irá desburocratizar a contratação da empresa para o serviço. “Realizamos um projeto executivo, submetido a licenciamento ambiental e, por causa do agravamento da situação e a aceleração maior do processo erosivo da barreira, decretamos situação de emergência”, disse.

A faixa de emergência é compreendida pela Falésia do Cabo Branco, Praça de Iemanjá até a Praia do Seixas.
Pavimentação de vias
Além das iniciativas para amenizar o avanço e a força do mar, o projeto prevê intervenções para sanar os escoamentos que partem das ruas que estão acima da falésia. Essas vias vão passar por obras de drenagem ou de redimensionamento da já existente.
Segundo o secretário de infraestrutura, Cássio Andrade, foi feita a pavimentação da via de acesso na avenida Luzinete Formiga para reduzir o impacto causado à barreira. A rota estava sendo utilizada como via de desvio para o tráfego do trecho final da avenida Panorâmica, que foi interditada para reduzir o impacto causado à barreira do Cabo Branco pelo fluxo de veículo na área. O trecho, que antes era utilizado como desvio, tem 1,2 quilômetros de extensão, entre a rua Aderbal Maia Paiva e a avenida Panorâmica.
Além dos representantes da Prefeitura Municipal, estiveram presentes representantes da Capitania dos Portos, Câmara de Vereadores, Ibama, Sudema, UFPB, Conselho de Arquitetura e Urbanismo, Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura e integrantes do grupo “Amigos da Barreira”.
tópicos:
João Pessoa, Paraíba

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.