PM da Paraíba envia 110 homens para segurança das Olimpíadas no Rio

Cento e dez policiais militares da Paraíba foram enviados para o Rio de Janeiro para participar da segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016, que começam no dia 5 de agosto. Eles compõem o quadro da Força Nacional de Segurança Pública, do Governo Federal, que é formada pelos melhores policiais civis, bombeiros e policiais militares dos grupos de Elite dos estados e do Distrito Federal.
De acordo com o coordenador de Comunicação Social da Polícia Militar, major Lucas, a Força Nacional, criada em 2004, convoca policiais civis, militares, bombeiros e peritos de todo o País para compor o quadro da Corporação.
Segundo ele, desde o início deste ano, os policiais paraibanos que foram convocados estavam sendo preparados para a missão, como parte do cronograma do evento. Ainda segundo o major Lucas, foram cedidos três policiais de cada batalhão da Polícia Militar da Paraíba.

Sobre a Força Nacional
De acordo com informações disponíveis na página oficial do Ministério da Justiça na internet, a Força Nacional de Segurança Pública foi criada com o objetivo de atender necessidades emergenciais dos Estados da Federação, quando houver maior necessidade de interferência do poder público ou em caso de urgência de reforço na área de segurança.
Os homens que são convocados para compor o quadro da Força Nacional de Segurança Pública passam por um rigoroso treinamento no Batalhão de Pronta Resposta (BPR), com especialistas nacionais e internacionais.
Durante o treinamento, os homens que compõem o BPR têm aulas sobre abordagem, uso progressivo da força e técnicas defensivas não letais; direitos humanos, tiro policial; operações em área restrita; controle de distúrbios; atuação em estabelecimentos prisionais; resolução de conflitos agrários; medidas de proteção ao meio ambiente; ações de Defesa Civil; atendimento pré-hospitalar; busca e resgate em estruturas colapsadas; sobrevivência em águas abertas e policiamento aéreo com uso de helicóptero.
Há ainda, a chamada instrução de nivelamento, na qual os policiais aprendem sobre Direitos Humanos, antropologia e técnicas operacionais. Também fazem parte do programa previsto instruções especializadas sobre operações na caatinga e na selva; segurança de dignitários; escolta e motopatrulhamento. Entre os critérios para ingresso no BPR da Força Nacional estão ter vínculo com a administração pública e experiência mínima de três anos na atividade a ser desempenhada.

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.