Paraíba confirma 27 casos de H1N1 e investiga outros 120, diz Saúde

A Paraíba tem 27 casos confirmados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) provocada por H1N1, de acordo com relatório divulgado nesta quarta-feira (13) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Em relação ao relatório divulgado no dia 29 de junho, são 20 casos a mais confirmados. Outros 67 casos notificados já foram descartados e 120 notificações seguem em investigação. Os dados são referentes ao período entre 1º de janeiro a 4 de julho. 

No dia 30 de junho, o Ministério da Saúde já tinha confirmado 11 mortes pelo vírus no estado e neste relatório a SES detalha que elas aconteceram nas cidades de Alagoinha (1), Baía da Traição (1), Cacimba de Dentro (1), Campina Grande (1), João Pessoa (2), Matureia (1), Sousa (1), Jericó (1), Condado (1) e Monteiro (1). Foram descartados 13 óbitos que foram notificados como suspeita de H1N1.
De acordo com os registros do boletim, houve um aumento de notificação de pessoas que adoeceram com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Em 2009, quando foi registrada uma pandemia de H1N1, foram notificados 42 casos suspeitos apenas de contaminação pelo vírus. Já em 2016, o número chega a 214 porque as notificações englobam um número maior de doenças respiratórias.
Entre os casos notificados para SRAG, em 2016, as doenças ocasionadas por outras causas correspondem ao grupo mais acometido (27%), seguido das doenças cardiovasculares (17%), doenças metabólicas por diabetes mellitus (16%), aparelho respiratório (14%), obesidade (7%), neurológica (6%), renal (2%), imunodeficiência (4%), Síndrome de Down (1%), doença hepática (2%) e no período puerperal (12%).
Vacinação
Este ano, segundo o Ministério, o vírus chegou antes do previsto, atingindo uma população vulnerável por ainda não ter tomado a vacina. Especialistas discutem várias hipóteses que podem explicar a antecipação da chegada do vírus, que vão desde fatores climáticos até o aumento de viagens internacionais que podem ter trazido o H1N1 que circulava no hemisfério norte. Mas não há uma explicação definitiva para a chegada precoce do vírus.
A Paraíba foi o segundo estado do Nordeste que percentualmente mais aplicou doses da vacina contra a gripe H1N1 nas pessoas que se encaixam na grupo prioritário durante a campanha promovida em todo o Brasil. Conforme dados do próprio Ministério da Saúde, 89,2% dos 853.196 paraibanos que formam a população foram vacinados entre 30 de abril e 20 de maio.

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.