Espetáculo 'Homens do Triângulo Rosa' chega a João Pessoa dia 21

João Pessoa vai receber o espetáculo teatral “Os Homens do Triângulo Rosa”, da Companhia Teatro ao Quadrado, de Porto Alegre. O espetáculo vai estar em cartaz nos dias 21 e 22 de julho, às 20h, no Teatro Paulo Pontes do Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa. Os ingressos custam R$ 20, com meia-entrada para estudantes e idosos.

O drama, dirigido por Margarida Peixoto, trata da perseguição a homossexuais pelo regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial, na Alemanha, entre as décadas de 1930 e 1940.
No mesmo local do espetáculo, a Companhia Teatro ao Quadrado vai oferecer a oficina teatral gratuita “Presença e eloquência: procedimentos para a construção da cena”, para grupos e artistas locais. A aula vai ser ministrada no dia 23 de julho, das 14h às 18h, pela diretora do espetáculo Margarida Peixoto e pelo ator e dramaturgo Marcelo Ádams.
A montagem tem apoio do Ministério da Cultura (Minc) e patrocínio da Petrobras e vai ter tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Após as apresentações, acontecem debates sobre homofobia, intolerância e o processo de pesquisa que deu origem ao espetáculo. A peça integra o projeto “Os Homens do Triângulo Rosa – Circulação”, financiado pela Lei Rouanet, do Minc.

Termo denominava homossexuais
Segundo a direção do espetáculo, “Triângulo Rosa” era a forma como eram chamados os prisioneiros homossexuais dos campos de concentração. Eles levavam em seus uniformes a insígnia que os discriminava e eram considerados inferiores a todos os outros prisioneiros, como judeus, ciganos e criminosos comuns.
Segundo os responsáveis pela montagem: “a peça conta a história de homens que sofreram com a brutalidade daqueles tempos, mas que encontraram, mesmo em condições terríveis, um lugar para o amor”. A peça tem classificação indicativa de 14 anos e duração de 120 minutos.
'Homens do Triângulo Rosa' conquistou, entre outros, o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz, o Prêmio Braskem em Cena de melhor ator (Marcelo Ádams), o Prêmio Açorianos de melhor ator coadjuvante (Frederico Vasques) e o Prêmio Cena Inesquecível, oferecido pela Escola de Espectadores de Porto Alegre.

Fonte:G1
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.