Doenças aumentam no inverno, mas dá para evitá-las; veja dicas e tratamentos

A chegada do inverno, que começou nessa segunda-feira (20), aumenta a incidência de doenças respiratórias, principalmente em pessoas alérgicas, crianças e idosos. Essa situação acontece pelas constantes mudanças bruscas de temperatura e pelo aumento da umidade do ar. Veja abaixo dicas de como se prevenir e onde buscar auxílio médico para as ‘doenças do inverno’.

De acordo com a Secretaria de Saúde de João Pessoa, as doenças respiratórias variam de leves, como gripe e resfriado comum, até as mais graves, como pneumonia bacteriana e embolia pulmonar, sendo mais comuns quadros infecciosos e alérgicos.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“A umidade que aumenta nessa época do ano e gera a formação de mofo, principalmente em ambientes domiciliares. Esse mofo ocasiona quadros alérgicos e infecciosos, principalmente em crianças e pessoas alérgicas, que devem redobrar os cuidados, pois ficam propicias a desenvolver outras doenças”, disse a pediatra e diretora do Hospital Municipal do Valentina, Carmem Gadelha.

Ainda de acordo com a médica, as crianças com menos de 2 anos são mais propicias a desenvolver quadros virais, já as maiores de 2 anos desenvolvem quadros asmáticos. Além dos quadros virais e asmáticos é possível também desenvolver quadros respiratórios crônicos que podem refletir em uma pansinusite, uma inflamação nos seios da face.

Para adultos e crianças, alérgicos ou não, os cuidados são os mesmo. A ocupação de espaços pequenos facilita as doenças respiratórias que, de acordo com Carmem Gadelha, em 90% dos casos são causados por vírus transmitidos pelo ar.

A médica alerta também para a possibilidade de infecções pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR), que costuma causar epidemias no outono e no inverno. Nos adultos, o microorganismo normalmente desenvolve um quadro de resfriado comum. 

Como se prevenir das doenças

Uma das formas de prevenção das doenças respiratórias é evitar aglomerações e lugares pouco arejados. Segundo a médica, também é importante deixar as janelas abertas para que a casa seja ventilada, principalmente quando há alguém doente no local já que o ambiente arejado e a troca de ar ajudam a diminuir a quantidade de vírus e bactérias circulando.

Para quem tem alergia ou crianças menores de dois anos deve-se evitar lugares fechados e com muita gente. Outra dica é manter o cartão de vacinação em dia e evitar o contato direto com carpetes, cortinas e pelúcia.

Hospital do Valentina é referência

Segundo a Secretaria de Saúde, as crianças alérgicas e com problemas respiratórios são atendidas no Hospital do Valentina, com atendimento 24 horas por dia em casos de urgência e emergência. Para o acompanhamento, as consultas devem ser marcadas na Unidade de Saúde da Família (USF) onde a criança é cadastrada.

Já os adultos, em caso de urgência e emergência, devem seguir para as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Oceania, em Manaíra, ou Célio Pires de Sá, no Valentina. Assim como as crianças, os adultos devem procurar uma USF, podendo ser atendidos na unidade ou encaminhados pelo clinico geral para atendimento de alergologista ou pneumologista no Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais) de Jaguaribe.

Devem procurar as unidades de saúde casos que requer assistência básica com consultas clínicas e que não requer assistência de média ou alta complexidade, como tosse, resfriado, febre, diarreias e vômitos (que não ocasionou desidratação), coceira no corpo, dores nas articulações, dores na garganta sem febre, verificação de pressão e verificação de taxas de glicemia. Os casos de suspeita de dengue também são atendidos nas USFs.

Fonte:POrtal Corrreio
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.