Condenados mais seis réus suspeitos de participar de quadrilha envolvida em fraudes no INSS

Foi publicada a quarta sentença no âmbito da Operação Fanes, que desarticulou organização criminosa voltada à prática de fraudes em benefícios previdenciários e empréstimos consignados, sob o comando de um servidor do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), lotado na Agência da Previdência Social Dinamérica, em Campina Grande (PB). Mais seis réus foram condenados e as penas variam de três anos e seis meses a sete anos de reclusão.

Conforme decisão da 6ª Vara Federal de Campina Grande, todos os réus recebiam benefícios previdenciários fraudulentos, concedidos pelo servidor do INSS, com exceção de um deles, acusado de colaborar com a organização criminosa recebendo e transportando valores ilícitos no interesse do grupo.

O réu Michael Guedes Carneiro foi condenado, ainda, por ser integrante da organização criminosa, prestando auxílio na produção de documentos falsos utilizados nas fraudes.

Multa e reparação do dano

As multas impostas, somadas, atingiram o patamar de R$ 30.889,60. Já o valor mínimo fixado para reparação dos danos causados pelos crimes contra o INSS, em decorrência do pagamento dos benefícios fraudulentos, alcançou R$ 183.793,23.

Operação Fanes

A Operação Fanes foi deflagrada em setembro de 2015 por uma força-tarefa formada pelo Ministério Público Federal em Campina Grande, Polícia Federal e Instituto Nacional do Seguro Social. Ao todo, foram denunciadas 33 pessoas pelo MPF. A denúncia original foi desmembrada em seis processos.

Fonte:Portal Correio
Compartilha via Whatsapp

Sobre Hugo Freitas

O AGORAPB O SEU PORTAL DE NOTÍCIAS
    Comentário via Blogger
    Comentário via facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os leitores que quiserem fazer algum comentário, devem estar logados no facebook, clicar em Like e escrever na caixa de texto que se abrirá automaticamente.